Publicidade

Campinorte

Após oferecer tablet e esfregar pênis em garoto de 10 anos, homem de 37 anos é preso por estupro de vulnerável

Caso aconteceu na noite do feriado da quinta-feira/20 na Vila Miranda, em Campinorte: pai e tio do garoto molestado conseguiram prender Felipe Marre Barcelos e chamaram a PM, segundo o delegado Rafhael Neris, de Uruaçu

Um caso de violência sexual contra um garoto de apenas 10 anos foi registrado na quinta-feira (20) em Campinorte pelo delegado Rafhael Neris Barboza, de Uruaçu, durante plantão da Polícia Civil neste feriado prolongado de Corpus Christi.

De acordo com a autoridade policial, o desfecho do rumoroso caso aconteceu quando o pai e o tio do menor chamaram a PM após terem capturado o abusador, posteriormente identificado como sendo Felipe Marre Andrade Barcelos, de 37 anos.

Na tentativa de consumar o ato libidinoso com o “consentimento” do menor, o homem ofereceu um tablet à criança, que não aceitou o aparelho eletrônico em troca de favores sexuais.

A criança conseguiu fugir, e contou o episódio para os dois familiares.

Na sequência, de acordo com o delegado Rafhael Neris, o pedófilo tirou o pênis da calça e esfregou no menor.

Para a autoridade policial, Felipe Marre confirmou sua intenção de ter relações sexuais com o garoto.

O Conselho Tutelar de Campinorte foi acionado e, tanto o garoto como o autor, passaram por exames no Hospital Municipal para confecção de relatório médico.

Depois, a PM de Campinorte levou todos os envolvidos à DP de Uruaçu onde o delegado autuou o agressor sexual pelo crime de estupro de vulnerável. A pena prevista para esses casos varia de oito a quinze anos de prisão.

Segundo Rafhael Neris, restou constatado que o indivíduo preso em Campinorte possuía condenações anteriores por outros crimes sexuais no Espírito Santo, cuja somatória de penas chega a incríveis 37 anos de reclusão.

Porém, Felipe Marre aproveitou-se que cumpria pena em regime semiaberto no ES; e evadiu de seu Estado de origem, voltando a transgredir pelo mesmo crime no Norte de Goiás, sendo agora recolhido ao presídio de Campinorte, onde irá aguardar o pronunciamento do Poder Judiciário.

HOMEM APARENTA TER DISTÚRBIOS MENTAIS – “Não é a minha atribuição principal traçar o perfil psicológico de criminosos, mas esses crimes de natureza sexual geralmente são praticados por pessoas com algum tipo de distúrbio comportamental. Em linhas gerais, isso (a prática do delito sexual) parece ser algo mais forte do que ele, como se fosse mesmo uma doença. No interrogatório, em que pese o indivíduo apresentar essas características, também se mostrava bastante lúcido sobre algumas questões aos nos relatar os mesmos tipos de crimes que cometeu anteriormente. Isso foi o que mais me surpreendeu”, comentou o delegado Rafhael Neris, em entrevista ao Portal Excelência Notícias na manhã deste sábado (22), por telefone.

O inquérito policial sobre esse caso será posteriormente relatado pelo delegado-titular de Mara Rosa, Natalício Cardoso da Silva, que responde também pelas demandas da PC em Campinorte.

Rafhael Neris Barboza, delegado da Polícia Civil em Uruaçu, que atendeu caso de estupro de vulnerável contra um menino de 10 anos em Campinorte neste feriado prolongado [Foto: Divulgação/PC]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar