Publicidade

Uruaçu/Niquelândia

IML descarta choque elétrico em rapaz que morreu após queda de telhado no Bairro Soares

Acidente que vitimou Samuel Loredo de Oliveira, de 23 anos, ocorreu às 9 horas desta quinta-feira/18 em Niquelândia, quando o jovem mexia em antena no alto da casa da namorada: Polícia Técnico-Científica não encontrou, no cadáver, sinais de que ele teria sido eletrocutado

No início da noite desta quinta-feira/18, véspera do feriado prolongado da Semana Santa, o Portal Excelência Notícias debruçou-se em vários contatos com os órgãos oficiais da Secretaria Estadual de Segurança Pública do Estado para apurar a real causa da morte do jovem Samuel Loredo de Oliveira, de 23 anos

Ele morava no Setor Alto Paraíso, em Niquelândia; e morreu por volta das 9 horas de hoje após sofrer uma queda do telhado da casa de sua namorada – Naiara Cristina Martins da Silva, de 24 anos – no Bairro Soares.

No Registro de Atendimento Integrado (RAI) elaborado pela Delegacia da Polícia Civil em Niquelândia por volta das 11h55, consta que o rapaz dormiu na residência de Naiara e que, de fato, subiu no topo da casa para tentar melhorar o sinal da televisão.

Em seguida, sempre de acordo com o RAI, “teria passado mal e caiu, vindo a falecer”, sem outras informações mais relevantes. A ocorrência foi registrada por Paulo Henrique Alves de Souza, de 31 anos, irmão da vítima fatal.

De acordo com o sargento Caiado – do Corpo de Bombeiros de Niquelândia, que prestou os primeiros-socorros a Samuel no local  – a informação preliminar que a equipe recebeu atestava que Samuel teria tido contato com um fio descascado que estava na torre da antena; e que teria caído em função de uma descarga elétrica, sofrendo traumatismo crânio-encefálico.

No Hospital Municipal Santa Efigênia, laudo médico assinado pelo médico Eliel Silva Alves apontou que o rapaz chegou ao local “sem sinais vitais”; e que relatos de familiares apontavam que a morte teria sido por eletrocussão.

Em linhas gerais, mortes desse tipo ocorrem pela exposição de órgãos vitais do nosso corpo – como coração e cérebro – às correntes elétricas decorrentes de uma carga letal de energia.

Porém, o oficial dos Bombeiros reforçou – em contato por áudio via WhatsApp ao Excelência Notícias – que a real constatação da morte de Samuel dependeria do laudo cadavérico do Instituto Médico Legal (IML) de Uruaçu.

NÃO HOUVE CHOQUE – “No exame cadavérico não foi constatado, segundo a equipe que atendeu ao caso, nenhuma lesão que se relacionasse com choque elétrico”, informou o biomédico e diretor do 7º Núcleo Regional da Polícia Técnico-Científica em Uruaçu (7º NRPTEC) em Uruaçu, Marcelo de Castro Coelho Morais.

Marcelo Coelho enviou a resposta ao questionamento ao Excelência Notícias em mensagem de texto via WhatsApp por volta das 20h55 também desta quinta-feira.

Posteriormente aos trabalhos que concluíram que Samuel não morreu eletrocutado; e sim apenas em decorrência da queda do telhado (por algum tipo de tontura; desequilíbrio; ou algo parecido), o corpo do rapaz foi liberado pelo IML de Uruaçu às 15h30 e trasladado novamente para o velório e o enterro, em Niquelândia.

O sepultamento do jovem está previsto para ocorrer às 9 horas desta sexta-feira (19), no Cemitério Municipal São José na Vila Mutirão.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar