Niquelãndia/Quebra-Linha

Bombeiros de Goiânia localizam corpo de rapaz que morreu afogado no Rio Maranhão

Vítima tinha 24 anos e morava num assentamento do Povoado Quebra-Linha, segundo o Corpo de Bombeiros de Niquelândia: na área onde o corpo afundou, profundidade era de 12 metros

Bombeiros-mergulhadores de Goiânia localizaram, por volta das 8 horas desta sexta-feira (4) o corpo do rapaz que se afogou por volta das 21 horas da quarta-feira (2) no Rio Maranhão, no Povoado Quebra-Linha, zona rural de Niquelândia. O cadáver estava ainda submerso, a 12 metros de profundidade.

A vítima fatal é Wesley Gonçalves dos Santos, de 24 anos, que morava num assentamento da região e operava uma draga no leito do rio, quando ocorreu o acidente.

Responsável pelo atendimento à imprensa na 6ª Companhia Independente Bombeiro Militar (6ª CIBM) de Niquelândia, o soldado Leonardo Sartin informou ao Portal Excelência Notícias que a ocorrência foi inicialmente atendida como suspeita de afogamento.

Por tratar-se de horário noturno, os bombeiros da cidade foram ao local logo ao amanhecer, por volta das 6 horas da manhã da quinta-feira (3).

Dada as fortes evidências que Wesley realmente tinha morrido afogado – e pelo fato dos bombeiros-mergulhadores de Niquelândia estarem ausentes da cidade – a ocorrência foi assumida por volta das 15 horas pela equipe de salvamento aquático do 1º Batalhão Bombeiro Militar (1º BBM), com sede na capital.

A equipe de bombeiros de Goiânia trabalhou durante todo o dia de ontem, mas não obteve êxito nas buscas iniciais. Ao anoitecer, o trabalho foi novamente interrompido por questões de segurança e retomado na manhã desta sexta-feira, culminando com o encontro do corpo do rapaz, no segundo dia de buscas.

“Os pertences da vítima (Wesley) estavam numa margem do rio; e a canoa que ele usaria, no lado oposto. Os familiares nos contaram que ele buscava essa canoa diariamente – fazendo esse trajeto diariamente, para trabalhar – e que ele não havia retornado para sua casa”, explicou o soldado Leonardo Sartin, que responde pela Área de Comunicação do Corpo de Bombeiros da cidade do Norte do Estado.

Ainda de acordo com ele, a correnteza do Rio Maranhão estava visivelmente mais intensa que o normal, o que deve contribuído para que o rapaz não conseguisse se salvar.

Após ser retirado do fundo do rio, o corpo de Wesley foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Uruaçu antes de ser liberado à família para o enterro. [Com informações da BM5 – Assessoria de Imprensa do Corpo de Bombeiros, em Goiânia]

Buscas ao corpo do rapaz desaparecido no Rio Maranhão foram realizadas durante quase dois dias pelo Corpo de Bombeiros  [Foto: Assessoria de Comunicação CBMGO/BM5 – Goiânia]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar