Publicidade

Niquelãndia/Quebra-Linha

Charme, simpatia, ações sociais e empoderamento feminino marcam a 3ª Cavalgada das Patroas

Ideia de amigas em apenas 'dar um passeio' a cavalo ganhou corpo desde 2017 quando a paixão de mulheres de Niquelândia por montarias resultou na primeira cavalgada exclusivamente feminina no Povoado Quebra Linha: neste sábado (29), em cobertura exclusiva do Portal Excelência Notícias, evento chegou a 102 participantes e deve crescer ainda mais em 2020

Sexo frágil? Que nada! Já se foi o tempo em que as mulheres de Niquelândia tinham que pedir ajuda a seus companheiros para arrumar a sela e subir em cima de um cavalo, nas cavalgadas com predomínio do público masculino realizadas nos últimos anos na cidade do Norte do Estado.

Entre a manhã e a noite do sábado (28), isso ainda ficou mais evidente porque os ‘patrões’ tiveram de ficar de fora de suas montarias – em casa, lavando roupa ou mesmo na beira do fogão – para que um expressivo grupo de 102 mulheres participasse da 3ª Cavalgada das Patroas no Povoado Quebra Linha.

FÉ E DEVOÇÃO – Antes da saída da cavalgada, momento de oração das amazonas para que tudo transcorresse bem durante o percurso de 15 quilômetros entre a Fazenda Raizama e a Feira do Produtor Rural no Quebra Linha [Foto: Euclides Oliveira]

Com forte tendência de crescimento nos próximos anos, a cavalgada contou com total apoio da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros de Niquelândia para que o trecho de 15 quilômetros entre a Fazenda Raizama e a Feira do Produtor Rural da sede do povoado –  distante 70 quilômetros da área central de Niquelândia pela rodovia BR-414 – fosse realizado com total segurança.

Camisas de manga comprida, bem ao estilo dos peões e fãs de rodeio, em chamativo tom rosa pink; colete na cor preta; chapelões de todas as cores; e botas de cano longo, bem ornamentadas; maquiagem; e cabelos devidamente penteados; confirmavam o look de quem mandava no pedaço: as mulheres.

DE MÃE PARA FILHA, DESDE CEDO – era impossível não se encantar com crianças muito pequenas, como essa da imagem, no colo das mães-amazonas ou mesmo no chão dando ainda os primeiros passos, vestidas à caráter, igualzinho as participantes, em roupinhas feitas especialmente para a ocasião [Foto: Euclides Oliveira]
EMPODERAMENTO FEMININO – “A ideia começou comigo e com a Patrícia, minha enteada, pela nossa paixão por cavalos, mesmo. Éramos apenas cinco mulheres e a ideia era somente dar uma volta, mas aí ela (Patrícia) quis chamar uma amiga, que chamou outra amiga; e as outras, chamaram outras mulheres ‘Ah, vamos fazer uma camiseta?’. E, na primeira cavalgada, logo de cara, foram 50 mulheres montadas. Isso representou a elevação da autoestima e o empoderamento feminino para muitas delas já que até nisso (o gosto por montarias) as mulheres ainda são discriminadas e excluídas em Niquelândia”, comentou a arquiteta Herika Almeida de Jesus, de 39 anos, uma das idealizadoras da Cavalgada das Patroas, na entrevista exclusiva ao Portal Excelência Notícias.

Hérika Almeida, uma das idealizadoras do evento no Quebra-Linha, disse que a reunião de algumas amigas que gostavam de cavalos há dois anos resultou na primeira Cavalgada das Patroas, com 50 mulheres logo de cara: empoderamento feminino [Foto: Wellington Botelho/Colaboração]
Além de Herika, a diretoria da Comitiva das Patroas é formada por Claudionice Batista de Oliveira; por Nádia Batista Pereira; e por Thais Pereira Bernardo.

Ainda por ocasião da entrevista, as quatro destacaram que o evento também serviria como homenagem póstuma à uma das participantes da cavalgada, Valdete do Amaral Guimarães.

Ela morreu no último dia 2 de junho e, apesar da dor pela recente perda afetiva, seu esposo Aldo Bernardo – o popular Topó – pediu que todos os membros da família prestigiassem o evento.

Uma bandeira com a foto de Valdete e outra com a imagem de Nossa Senhora Aparecida foram especialmente confeccionadas para o importante momento.

AS ORGANIZADORAS – Claudionice, Herika, Nádia e Thais cuidaram de todos os detalhes para que a 3ª Cavalgada das Patroas fosse um verdadeiro sucesso no último sábado, no Povoado Quebra-Linha [Foto: Euclides Oliveira]

A SAÍDA – Depois de um reforçado café-da-manhã, as amazonas logo mostraram sua valentia ao percorreram o primeiro trecho: cinco quilômetros, em estrada de chão bastante irregular, com subidas e descidas.

Qualquer erro na condução dos animais representaria um tombo na certa, mas tudo correu bem e ninguém se machucou. E logo veio o ‘pouso’ (parada) para o almoço no Recanto do Raizama, de propriedade do casal Simone e Delson.

Claudionice, Herika e Thais tiveram de se desdobrar na hora de servir o farto almoço na 3ª Cavalgada das Patroas: ‘pouso’ foi realizado no Recanto da Raizama, de propriedade do casal Simone e Delso [Foto: Euclides Oliveira]

À frente do cardápio – 50 quilos de carne, 25 quilos de arroz; e 6 quilos de feijão, além de salada e mandioca cozida – estava a cozinheira Adelina Batista.

Aos 70 anos, ela mostrou a receita do seu delicioso tutu de feijão, que é mais comum em Minas Gerais e em São Paulo: uma espécie de caldo de feijão batido no liquidificador, de consistência cremosa, que recebe pedacinhos de bacon e de linguiça.

FESTA COR-DE-ROSA – Na 3ª Cavalgada das Patroas, que reuniu o recorde de 102 amazonas elegantemente vestidas, restou aos homens apenas a oportunidade de admirar a beleza e a paixão por cavalos de suas esposas, filhas, mães, netas e demais representantes do sexo feminino entre as famílias: evento calmo e organizado [Foto: Euclides Oliveira]
Além de marcar o empoderamento feminino, o evento também possui marcante finalidade social: sempre de acordo com Herika, a arrecadação de dinheiro com a venda de comidas e bebidas ao final da 3ª Cavalgada das Patroas na Feira do Produtor Rural será usada para a construção de duas salas de aula na Escola Municipal Santo Antonio, que fica no Quebra-Linha.

Herika reforçou que, pelo sucesso do evento, sempre faltam cozinheiras para atender esse público noturno: o motivo? “Elas preferem ir montadas do que passar o dia cozinhando”, contou a organizadora.

Para minimizar esse problema é feito um sorteio; e ‘dona’ Adelina ganhou o ‘prêmio’ de comandar as panelas.

INCENTIVO AOS EVENTOS CULTURAIS – Jonas Barbosa, vereador pelo PC do B em Niquelândia e representante do Quebra-Linha no Legislativo, disse que faz questão de apoiar eventos como a 3ª Cavalgada das Patroas [Foto: Wellington Botelho/Colaboração]

VEREADOR JONAS PRESTIGIA – “Esse evento é um sucesso total e, por isso, aproveito para parabenizar a Herika e todos que contribuem para a realização dessa cavalgada, que está virando tradição aqui no Quebra-Linha. Como você sabe, sou professor e não fico fora de eventos culturais, procurando sempre estar incentivando e patrocinando aquilo que for possível, através do meu gabinete na Câmara Municipal. Sempre que se fala em cavalgada, logo sabemos que será um evento normalmente com mais homens; e que algumas mulheres estarão acompanhando. Mas aqui está sendo um dia diferente e eu, como incentivador dessa cavalgada e esposo de uma das amazonas – a Antonia, minha mulher – vejo que os nossos colegas e amigos também ficam entusiasmados com a participação de suas mulheres, e vem junto. E nós (os homens) fazemos uma ‘farra à parte’, acompanhando e dando assistência, para que somente elas brilhem nessa cavalgada”, comentou o vereador Jonas Barbosa, o popular Doutor Jonas (PC do B), também ouvido pelo Excelência Notícias.

Bandeira da Comitiva das Patroas representa o símbolo máximo do empoderamento feminino quando o assunto é montaria em cavalos pelas belas amazonas que participaram da cavalgada no último final de semana, em Niquelândia [Foto: Euclides Oliveira]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar