Publicidade

Niquelândia

Alcoolizado e sem CNH, ‘motorista’ de 60 anos está na cadeia após colisão frontal com moto

Nelson Rodrigues Pereira pilotava a moto e sofreu duas fraturas expostas: Raimundo Oliveira Tomaz, que provocou o acidente, ainda bateu em outro carro que estava estacionado: caso atendido pela PM ocorreu no Jardim Atlântico

Raimundo Oliveira Tomaz, de 60 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM) de Niquelândia por volta das 21h30 desta sexta-feira (8), após colidir com seu veículo frontalmente em uma motocicleta na Rua 1º de Maio, na segunda etapa do Jardim Atlântico.

O homem não era habilitado e teria ingerido bebida alcoólica, antes da batida. Outro veículo, que estava estacionado, também foi atingido pelo carro de Raimundo.

Nelson Rodrigues Pereira – de 56 anos, que pilotava a moto – sofreu fraturas expostas no joelho esquerdo e na perna esquerda e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Municipal Santa Efigênia.

Na tarde deste sábado (9) – por determinação do delegado-plantonista Rafhael Neris Barbosa (de Uruaçu) – Raimundo foi recolhido à Unidade Prisional de Niquelândia (UPN).

O condutor do Gol foi autuado pelo crime de “lesão corporal de natureza grave na condução de veículo automotor”, de acordo com o artigo 303 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

No Registro de Atendimento Integrado (RAI) elaborado pela Polícia Militar (PM) de Niquelândia e apresentado na Delegacia da Polícia Civil, os militares haviam constatado que o causador do acidente apresentava “sinais visíveis de embriaguez alcoólica e hálito etílico”.

Raimundo também foi levado ao Hospital Municipal, onde restou constatada a embriaguez através de um exame clínico.  Quando do acidente, o indivíduo dirigia seu Gol Special (ano 1999, cor cinza, placa KDW-5248, de Niquelândia).

Ao invadir a pista contraria na Rua 1º de Maio, bateu de frente na moto Honda CG 150/Titan (ano 2004, cor vermelha, placa NFH-4867, de Niquelândia) que era conduzida por Nelson. Na sequência, o Gol atingiu o Corsa (ano 1996, cor cinza, placa GUQ-2919, de Niquelândia), que estava estacionado. Seu proprietário – Jusimar Paulino de Oliveira, de 40 anos – foi quem acionou a PM para as providências cabíveis, que culminou com a prisão de Raimundo.

Como não cabia fiança para o crime cometido, o causador do acidente só sairá da cadeia de Niquelândia por eventual decisão do Poder Judiciário.

NOTA DA REDAÇÃO

Não é de hoje que este jornalista-proprietário do Portal Excelência Notícias propõe uma reflexão profunda sobre o desmazelo das administrações públicas nos últimos 30 anos em Niquelândia com as condições precárias no trânsito do município.

É impressionante como os números de acidentes se multiplicaram em nossa cidade nos últimos anos, sem que fosse notado um mínimo interesse dos que passaram pela principal cadeira do Poder Executivo para dar atenção à sinalização, em fomentar Campanhas de Educação no Trânsito.

Certamente, isso não deve dar voto. Melhor investir rios e rios de dinheiro na saúde curativa em vez de se preocupar com medidas preventivas.

À toda hora nós, da imprensa, noticiamos um acidente. Depois da comoção geral, fica tudo igual.

O povo logo silencia. Criticam os que dirigem fora da lei, mas vários dos críticos ferrenhos também andam fora-da-lei.

Ruas congestionadas, estreitas, com carro estacionados dos dois lados, e com mão-dupla também. O caos, simplesmente, nos horários de pico.

Parece que ainda estamos no tempo do arreio e das carroças. A cidade parou no tempo? Custo a acreditar nessa hipótese.

Basta ver a imensa quantidade de carros que temos em Niquelândia.

Até segunda ordem, até que morra alguém de sobrenome importante, o legal mesmo é ficar ‘de boa’, não multar ninguém e deixar o barco correr frouxo, não é mesmo?

A cidade está repleta de motoristas/motociclistas que dirigem sem habilitação e o que é pior, bêbados. Com a certeza da impunidade, infelizmente.

A DIREÇÃO

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar