Publicidade

Niquelândia

Morte de três bandidos em confronto com GPT/COD traz alívio à Zona Rural

Thiago Marcos de Souza Santos, de 26 anos; e Lucas da Silva, de 23 anos, foram alvejados e vieram a óbito na madrugada do sábado (3). Wellington Resende Martins, de 20 anos, foi baleado e morto na madrugada do sábado (4). Eles e um quarto rapaz, foragido, renderam cinco pessoas na Fazenda Sobradinho no feriado de Finados: população agradece resposta rápida da PM

Três dos quatro assaltantes que invadiram uma propriedade na zona rural de Niquelândia morreram no final de semana prolongado do feriado de Finados em dois confrontos distintos com policiais militares da cidade do Norte do Estado, integrantes do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) e do Comando de Operações de Divisas (COD).

Na madrugada do sábado (3), após troca de tiros com o COD/GPT, Thiago Marcos de Souza Santos, de 26 anos; e Lucas da Silva, de 23 anos, foram a óbito pouco tempo depois de terem se evadido da Fazenda Sobradinho onde renderam o proprietário  – César Augusto de Oliveira, de 57 anos – e outras quatro pessoas : Serginaldo José da Silva, de 29; José Colombo de Melo, de 48; Maria Aparecida de Lima Oliveira, de 53; e Luiza José da Silva, de 64.

Thiago e Lucas estavam na companhia de outros dois comparsas, todos armados, quando surpreenderam familiares e amigos de César. Os bandidos deram vários tiros dentro da casa-sede da fazenda; agrediram todos que ali estavam para roubar vários objetos; uma arma de fogo; R$ 1.291,00 em dinheiro; e equipamentos eletrônicos.

Tudo foi colocado no veículo Gol (cor preta, placa OGP-9288), que estava na fazenda. No andamento da ocorrência, quando o GPT/COD se dirigia para o local do roubo – na região do Barro Preto, a 600 metros da rodovia GO-237 (Niquelândia/Uruaçu) – a equipe deparou-se com o mesmo carro, em atitude suspeita.

Na abordagem, de acordo com a ocorrência, os dois rapazes disparam. No revide, acabaram morrendo, embora prontamente socorridos pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Municipal de Niquelândia.

Na perícia do veículo que foi usado na fuga, a Polícia Técnico-Científica (de Uruaçu) localizou a carabina calibre 22 que um dos bandidos mortos portava; e uma garrucha que estava que no interior do Gol.

Apesar da bem-sucedida e rápida resposta à sociedade niquelandense no combate à criminalidade, o GPT/COD sabia que a missão não estava encerrada: os militares seguiram no encalço dos outros dois assaltantes que conseguiram evadir-se do roubo na Fazenda Sobradinho.

O TERCEIRO – O terceiro indivíduo morto por envolvimento nesse caso – Wellington Resende Martins, de 20 anos – foi localizado 24 horas depois: ao entrar em confronto com o COD/GPT por volta das 2 horas da madrugada do domingo (4), ele também veio a óbito.

De acordo com a nova ocorrência registrada como desfecho do assalto na fazenda, PMs de plantão na base da corporação na Avenida Anapolina receberam, pelo 190, informações de que um indivíduo – visto horas antes perambulando armado às margens da rodovia BR-414 – estava tentando entrar em propriedades às margens da estrada federal; e também abordar motoristas de veículos que ali transitavam.

No patrulhamento, quando chegaram à Fazenda Álvaro Gomes, o caseiro da propriedade informou ao COD/GPT que o individuo tentou invadir o local. O caseiro, com medo, trancou-se em busca de segurança.

Dois quilômetros adiante, os militares depararam-se com Wellington. O rapaz, de acordo com a ocorrência, “adotou uma postura de iminente agressão contra a equipe”, que teria ouvido um barulho semelhante a um disparo de revólver.

Dada a falta de visibilidade do local no período noturno; e de possibilidade de abrigo seguro para os militares, os policiais do COD/GPT efetuaram um único disparo, que acertou Wellington no pescoço.

A tomada de decisão nesse sentido – de acordo com o relato dos militares na ocorrência registrada como “morte por intervenção policial” – está amparada em dispositivos previstos no Procedimento Operacional Padrão (POP) e do Código de Processo Penal (CPP) que legitimam o conceito de reação motivada por “legítima defesa” de policiais em serviço, como na circunstância em questão.

O assaltante morreu a caminho do Hospital Santa Efigênia, para onde foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros da cidade. O rapaz não portava documentos e foi identificado por familiares mediante a apresentação da Certidão de Nascimento.

A arma que Wellington portava – uma garrucha calibre 36, de fabricação caseira – foi apreendida pela Polícia Civil. Os familiares dos três assaltantes mortos residem em Niquelândia.

Agora, o COD/GPT e a Polícia Civil vão trabalhar conjuntamente para localizar o quarto assaltante da propriedade rural, que ainda está foragido.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar