Eleições 2020Porangatu

Márcio Luís lidera corrida na disputa pela Prefeitura de Porangatu com 35% das intenções de voto, aponta pesquisa

Fortiori Pesquisa, Diagnóstico e Marketing ouviu 408 pessoas da cidade do Norte entre os dias 6 e 8 de outubro, indicando provável vitória do candidato do MDB no dia 15 de novembro: pesquisa está registrada no TRE-GO, como determina a legislação eleitoral

Levantamento estatístico realizado pela Fortiori Pesquisa, Diagnóstico e Marketing – de Aparecida de Goiânia – coloca o candidato Márcio Luís da Silva (MDB) na liderança das intenções de voto à disputa pela Prefeitura de Porangatu, nas eleições municipais marcadas para o dia 15 de novembro.

A pesquisa aponta que o candidato da Coligação Chegou a Hora da Mudança possui 35% da preferência do eleitorado da cidade do Norte do Estado, onde moram cerca de 46 mil pessoas.

Ele concorre ao cargo tendo a jornalista Sheillismar Ribeiro (PDT) como candidata a vice-prefeita. Dessa feita, ela pode consagrar-se como a primeira mulher eleita para assumir como vice em Porangatu, caso Márcio Luís vença a disputa daqui a exatamente um mês. É a primeira vez que a dupla disputa cargos públicos na cidade.

Advogado e ex-presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Porangatu (Aciap), Márcio Luís aparece na pesquisa estimulada com 3,9 pontos percentuais à frente da ex-deputada estadual e ex-primeira-dama Vanusa Valadares (Podemos), candidata a prefeita da cidade pela Coligação Porangatu Melhor.

O candidato da Coligação Porangatu Para Todos Pedro Fernandes (PSDB) – atual prefeito da cidade, que disputa a reeleição – obteve 22,1% da preferência do eleitorado, segundo a Fortiori.

Foram entrevistados num universo total de 408 eleitores porangatuenses de ambos os sexos – com idade igual ou superior a 16 anos – entre os dias 6 e 8 de outubro. Porangatu possui 29.782 eleitores aptos à votar, segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO).

OUTROS RESULTADOS – Ainda na pesquisa estimulada [quando é apresentado, ao eleitor, um cartão com o nome de todos os candidatos ao cargo de prefeito], o candidato a prefeito José Uilton Nascimento de Oliveira (PT) obteve 0,7% das intenções de voto, ficando em quarto e último lugar no levantamento;

Os descontentes com a política local somam 5,4% do universo pesquisado, que admitem não votar em nenhum dos candidatos a prefeito de Porangatu este ano. Outros 5,6% não souberam opinar, mostrando-se indecisos sobre a escolha que farão.

A margem de erro máxima da pesquisa é de 4,0% para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95% nas projeções de todos os cenários verificados.

DETALHAMENTO DA PESQUISA – Registrado no TRE-GO no dia 9 de outubro com o número GO-07.567/2020, o levantamento foi contratado pelo Portal Excelência Notícias e Serviços de Comunicação LTDA, sediado em Niquelândia, com a devida emissão de nota fiscal referente ao serviço prestado dentre outras exigências legais – em cumprimento à Lei nº 9.504/97 e a Resolução TSE nº 23.600/19.

As entrevistas com os eleitores de Porangatu foram realizadas em 22 bairros/setores do município, a saber: Centro; Setor Aeroporto; Vila Soares; Setor Leste; Tupaciguara; Setor Santa Luzia; Vila Record; São Francisco; Setor Bela Vista; Nossa Senhora da Piedade; e Vila Cavalcante.

Também foram pesquisados os moradores do Setor Sol Nascente; Bom Jesus; Rodoviária; Vila Barros; Vila Operária; Santa Rita; Raizama I; Raizama II; Santa Paula; Jardim Brasília; e Vila Primavera

MÁRCIO LUÍS TAMBÉM LIDERA NA ESPONTÂNEA – Por ocasião da pesquisa eleitoral em Porangatu, a Fortiori Pesquisa e Diagnóstico também apurou a preferência espontânea da população local.

Ou seja, quando a consulta ao eleitor é feita sem apresentar nenhum cartão com identificação dos nomes que postulam o cargo de prefeito da cidade. Por esse critério, o ex-presidente da Aciap também lidera o cenário: Márcio Luís recebeu 24,8% da preferência dos porangatuenses.

Vanusa Valadares aparece na segunda colocação: com 6,7 pontos percentuais a menos que o postulante do MDB, a ex-primeira-dama recebeu 18,1% das intenções de votos espontâneos em Porangatu.

Como se sabe, a ex-primeira-dama possui acentuado desgaste político como consequência direta da gestão do esposo e ex-prefeito Eronildo Valadares. Ele administrou a Prefeitura de Porangatu entre janeiro de 2013 e dezembro de 2016.

Há quatro anos, o então candidato Pedro Fernandes barrou a reeleição de Eronildo. Mas, a exemplo de seu antecessor, também enfrenta desgaste político decorrente de promessas não-cumpridas ao longo deste seu primeiro mandato.

Por isso, o atual prefeito de Porangatu amargou a terceira colocação com modestos 14% de preferencia do eleitor da cidade. Em breve comparação, a diferença entre o líder Márcio Luís e o tucano é de expressivos 10,8 pontos percentuais.

Na sequência, o candidato a prefeito José Uilton obteve 0,2% das intenções de voto, ficando em quarto e último lugar no levantamento.

Eleitores insatisfeitos com a política em Porangatu representaram 4,9%, dizendo que vão anular o voto ou votar em branco nas próximas eleições. Por outro lado, o número de indecisos – 37,7% – mostrou-se bastante alto quando os nomes dos candidatos não são mostrados ao eleitor.

MÁRCIO LUÍS É O CANDIDATO MENOS REJEITADO – A Fortiori Pesquisa e Diagnóstico também apurou, entre os eleitores, o percentual de rejeição entre os candidatos a prefeito de Porangatu.

Ou seja, os nomes em que a população não votaria de jeito nenhum, em levantamento estimulado.

Por esse critério negativo, o “líder” é o candidato José Uilton: 59,3 % das pessoas pesquisadas declararam que não votariam no postulante do PT ao Poder Executivo.

O segundo maior índice de rejeição foi atribuído ao prefeito Pedro Fernandes: 37,7% das pessoas pesquisadas não querem que o candidato do PSDB continue por mais quatro anos no comando da Prefeitura de Porangatu

Vanusa é o terceiro nome mais rejeitado: 34,2% dos entrevistados não a elegeriam como prefeita da cidade, apontou o levantamento.

Por fim – coroando os números satisfatórios obtidos nos demais quesitos do levantamento – o candidato a prefeito Márcio Luís tem o menor índice de rejeição: apenas 20,8% disseram que não dariam seu voto ao candidato a prefeito do MDB.

CONJUNTURA HISTÓRICA FAVORECE MÁRCIO LUÍS – A pesquisa contratada pelo Portal Excelência Notícias mostra que a diferença percentual pelo critério de rejeição entre o atual prefeito Pedro Fernandes e a ex-primeira-dama Vanusa Valadares é de apenas 3,5 pontos.

Em breve análise, nota-se que a população porangatuense estaria insatisfeita com o fato de apenas dois grupos políticos polarizarem candidaturas na disputa pelo poder na cidade – nos últimos 24 anos – sem que ocorra uma verdadeira alternância no comando do Poder Executivo.

Pedro Fernandes é irmão da ex-primeira-dama de Porangatu, Gláucia Melo. Esposa do ex-prefeito e ex-deputado estadual Júlio da Retífica, Gláucia foi derrotada por Eronildo Valadares na disputa pela prefeitura, em 2012.  Foi a primeira e única vez que ela se candidatou a um cargo público, há oito anos.

Em 2020 – como se pode notar pelo levantamento – a polarização eleitoral antes verificada entre a candidata do Podemos e o candidato do PSDB apresenta chances reais de ser quebrada pela “terceira via” em Porangatu, representada pelo candidato do MDB.

A ESCOLHA DA CANDIDATA A VICE-PREFEITA – Para  reforçar ainda mais a tese de que Márcio Luís representa “o novo” em Porangatu, a escolha para a vaga de vice-prefeita na chapa do MDB recaiu sobre a jornalista Sheillismar Ribeiro.

Figura popularíssima pelo trabalho que desempenhou à frente do comando de um programa de rádio com notícias sobre o dia a dia de Porangatu, Sheillismar destacou-se também por abrir espaço na programação para que a população da cidade do Norte enviasse, via WhatsApp, áudios com reclamações sobre problemas da administração pública do município.

Firme no propósito da carreira que escolheu, a jornalista nunca pensou em disputar eleições. Porém, o nome de Sheillismar apareceu em destaque numa pesquisa divulgada em 2019 pelo Jornal Opção, colocando-a em quarto lugar com 6% das intenções de voto à Prefeitura de Porangatu, na ocasião.

Com o afunilamento das discussões políticas sobre a sucessão eleitoral na cidade, Márcio Luís não teve dúvidas em convidar Sheillismar Ribeiro para a vaga de vice, pelo entendimento que a jornalista tinha o mesmo desejo que o seu: provocar uma guinada nos rumos administrativos de Porangatu em prol da melhoria da qualidade de vida do município.

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias