Publicidade

Uruaçu

Foragido por tráfico de drogas sintéticas no Sul do Estado é capturado pela PC

Norton Godoi, de 19 anos, foi preso nesta segunda/15 na casa do pai em Uruaçu em operação conjunta com a PC de Goiatuba: naquela cidade, rapaz vivia com a mãe e envolveu-se com venda de ecstasy e LSD pelos Correios

Norton Carlos Ramos Godoi, de apenas 19 anos, foi preso nesta segunda-feira (15) na casa de seu pai em Uruaçu em ação integrada da Policia Civil de Goiatuba com o Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) liderado pelo delegado Rafhael Neris Barboza.

De acordo com a autoridade policial, contra o rapaz existia mandado de prisão preventiva por tráfico de drogas em Goiatuba, cidade de 35 mil habitantes localizada  no Sul do Estado.

Em junho, segundo Rafhael Neris, a 6ª Delegacia Regional da Policia Civil (6ª DRP) de Itumbiara – que responde pela PC em Goiatuba – deflagrou no mês passado a “Operação After” para combater a comercialização de drogas sintéticas em festa voltadas ao público jovem daquela região.

Na oportunidade, 21 pessoas com algum tipo de envolvimento com a venda de ecstasy (um ‘alucinógeno’ perigoso cujo nome científico é MDMA/metilenodioximetanfetamina) e de LSD (Dietilamida do Ácido Lisérgico) foram investigadas e indiciadas pela PC de Itumbiara/Goiatuba.

Desse total, 13 foram presas preventivamente. Outras pessoas – sendo uma delas o rapaz preso em Uruaçu – estavam foragidas da Justiça.

A investigação realizada pela 6ª DRP/Itumbiara, – feita ao longo de seis meses, segundo o delegado de Uruaçu –  revelou que o esquema de compra e transporte interestadual das drogas sintéticas eram muito sofisticado.

Em Itumbiara, em Goiatuba e também em Morrinhos os entorpecentes eram entregues pelos Correios e o pagamento, feito por depósito bancário à quadrilha.

Segundo a Polícia Civil, a maioria dos integrantes desse tipo de ‘comércio’ possuem entre 18 e 25 anos; nunca tiveram passagens anteriores pela polícia; e boa parte deles sequer desconfia que a venda de ecstasy e/ou LSD seja uma atividade equivalente ao tráfico tradicional, onde predomina o comércio de maconha e de cocaína.

Norton vivia com a mãe em Goiatuba antes de ser relacionado como partícipe do ‘esquema’; e fugir para Uruaçu: a palavra after – enquanto gíria das festas rave – pode ser traduzida do inglês para o português como “depois da festa principal” quando grupos de amigos se reúnem em outros locais para amanhecer o dia.

Porém, agora o after foi da PC de Goiatuba que conseguiu prender o foragido no Norte do Estado, a uma distância de quase 500 quilômetros de onde fora deflagrada a operação. Novas diligências estão sendo realizadas no sentido de localizar e prender Guilherme Fernandes, vulgo “Baby”, o último dos foragidos do ‘esquema’.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar