Publicidade

Uruaçu

Turismo ainda é ‘domesticado’ em Niquelândia, Minaçu e Uruaçu, aponta consultora do Sebrae em reunião do Programa Líder

“Plano Integrado de Turismo” foi discutido com lideranças regionais no auditório da ACIAP em Uruaçu: fomento às políticas empresariais do setor também está sendo discutido em Porangatu e em Padre Bernardo, mas as cinco cidades ainda não possuem iniciativas verdadeiramente empreendedoras para alavancar o Turismo, segundo o estudo

Dentro do contexto de articulação, planejamento e gestão do Eixo Turismo do Programa Líder Região Norte, consultoras do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em Goiânia apresentaram recentemente, no Norte do Estado, o “Plano Integrado de Turismo” para fomentar políticas empresariais do setor às cidades de Minaçu, Niquelândia, Padre Bernardo, Porangatu e Uruaçu.

Representantes dos cinco municípios listados (e também de outros, como Estrela do Norte Mara Rosa e Alto Horizonte) reuniram-se na sede da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária Uruaçu (Aciau) para dar sequência à mais uma etapa do “Fórum de Monitoramento dos Compromissos Regionais”. O trabalho segue sob monitoramento e acompanhamento constante da Gerência da Regional Norte do Sebrae em Porangatu, atualmente sob o comando Rubya Karla Araújo.

Representado o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, o assessor especial da autarquia estadual, Fernando Magalhães Turismo, esteve em Uruaçu no último dia 14 de junho para discorrer sobre o tema com os líderes regionais. De acordo com ele, nas últimas duas décadas, a Goiás Turismo só recebia pedidos das prefeituras para verbas à contratação de shows, principalmente de cantores sertanejos.

Segundo ele, na gestão do atual governador Ronaldo Caiado (DEM), o mote principal é que a Goiás Turismo possa ter uma ação mais efetiva no desenvolvimento do turismo propriamente dito nos municípios, principalmente para fomentar a realização de “festivais gastronômicos” que sirvam como incentivo à melhoria da estrutura turística – e da própria sinalização dos pontos turísticos – das cidades da Região Norte.

Rubya Karla, gerente do Sebrae/Porangatu e Vanusa Valadares, ex-primeira-dama de Porangatu, durante a reunião do Programa Líder na Aciau, em Uruaçu, no último dia 14 [Foto: Euclides Oliveira]
“Sempre trabalhei em sintonia com o Sebrae, que desenvolve iniciativas sensacionais. Porém, há que se entender que não se faz uma política de Turismo em apenas quatro anos, como normalmente os prefeitos e os governadores querem que aconteça. Hoje, após 10 anos nessa área, percebo que após uma crise aparecem as inovações; e uma delas é uma valorização do Turismo. O próprio presidente (Jair) Bolsonaro extinguiu ou fundiu vários ministérios, mas o Turismo continuou com uma pasta exclusiva no Governo Federal. Nesses cinco primeiros meses, houve a liberação da exigência de visto para norte-americanos virem ao Brasil. E nós precisamos estar preparados para receber esse público”, comentou Fernando.

Ele citou, por exemplo, a venda de pacotes turísticos para turistas do exterior ou de outros Estados para Brasília, com a previsão de permanência de cinco ou mais dias na capital federal. Porém, de acordo com o assessor da Goiás Turismo, esse visitante vai querer conhecer os pontos turísticos da região.

E, dada a proximidade do Distrito Federal com Padre Bernardo e outras cidades do Norte Goiano, a divulgação das potencialidades do Turismo de Minaçu, Porangatu, Niquelândia e Uruaçu fora do Brasil deve ser pensada e planejada na melhora da infraestrutura de hotéis e pousadas.

Ele citou, por exemplo, a oferta de uma internet WiFi de qualidade; de café-da-manhã minimamente atrativo (tanto ao paladar como ao visual do turista, normalmente exigente); investir no aprendizado de segundo idioma de funcionários/atendentes como o inglês para facilitar a comunicação; além da limpeza/arborização das cidades; e a conservação da fauna/flora e do meio ambiente nativo da região. Nos municípios banhados pelo Lago Serra da Mesa, um desses atrativos é a prática da pesca esportiva e visitas a locais ainda intocáveis, onde existem belas cachoeiras, por exemplo.

Fernando (Goiás Turismo), Rubya e Vanusa: sequência dos trabalhos do Líder Regional Norte do Sebrae discutiu ações para o Turismo na região, em Uruaçu [Foto: Euclides Oliveira]
O assessor da Goiás Turismo deu um exemplo claro de que o Norte Goiano precisa pensar alto pois, enquanto o Brasil como um todo recebe cerca de 6 milhões de turistas internacionais por ano, somente em Barcelona, na Espanha, o número atinge 20 milhões de turistas oriundos dos demais países da Europa e de outros continentes, por ano.

AS REVELAÇÕES DA ANÁLISE FEITA PELO SEBRAE – “Visitei hotéis, bares e restaurantes dessas cinco cidades – e alguns dos atrativos turísticos – para chegarmos nas ações que foram desenvolvidas neste Plano Articulado de Turismo, dentro do ‘Método do Circuito Turismo’, junto com o Sebrae. Tanto Porangatu como Padre Bernardo – que não passaram por algumas das formatações anteriores do plano em que foram feitos levantamentos-diagnósticos para esse trabalho – será necessário fazer isso; e as cidades de Uruaçu, Minaçu e Niquelândia estão com dados desatualizados, já que esse levantamento começou a ser feito em 2012”, afirmou a consultora do Sebrae, Laura Pedretti.

ALERTAS – Laura Pedretti (do Sebrae Goiânia) e a turismóloga Luciana Furquim, durante a apresentação do Plano Integrado de Turismo em Uruaçu: potencialidades dos municípios do Norte ainda dependem de engajamento da população para que o Turismo seja visto como fonte de renda e riqueza [Foto: Euclides Oliveira]
Quem também palestrou no evento do Sebrae em Uruaçu foi a turismóloga Luciana Moreira Furquim. Em sua explanação, Luciana afirmou que Minaçu, Niquelândia e Uruaçu – embora já possuem uma base voltada ao desenvolvimento do Turismo há algum tempo – essa base ainda não é consistente porque ainda falta envolvimento e engajamento social dos moradores das três cidades ao crescimento de suas potencialidades turísticas.

De acordo com a turismóloga, somente a implantação de uma “política empreendedora” para o Turismo poderá alterar o quadro que ela classificou como “turismo domesticado” nos municípios do Norte. Ela entende que Niquelândia, Uruaçu e Minaçu ainda não focaram esforços suficientes para entenderem as potencialidades do chamado ‘Terceiro Setor’ – caso do Turismo – como gerador/agregador de renda e riqueza.

Neildo (Alto Horizonte), Wesley (Niquelândia), Ana Mathilde (Niquelândia) e Charles Dias (Uruaçu): ao microfone, secretário de Educação de Niquelândia participou pela primeira vez de uma reunião do Programa Líder/Regional Norte do Sebrae [Foto: Euclides Oliveira]

CONSELHOS MUNICIPAIS SÃO FRACOS – “Precisamos, nesse momento, desse olhar técnico sobre as estruturas de base, como o Fernando (da Goiás Turismo) afirmou, porque o Turismo não se faz apenas com o prefeito e com a Secretaria de Turismo, mas sim com todas as secretarias de um governo. Muitas pessoas, por exemplo, nasceram nessas cidades, mas sequer sabem que determinado local possui potencial turístico. Precisamos também, em função disso, trabalhar essa vivência nessas localidades, inclusive com o fortalecimento dos conselhos municipais de Turismo, que ainda não são atuantes e sequer estão com suas ações bem distribuídas”, afirmou Luciana Furquim.

Uma das principais lideranças políticas do Norte do Estado, a ex-deputada estadual e ex-primeira-dama de Porangatu, Vanusa Valadares, também esteve nessa nova etapa do Fórum de Monitoramento dos Compromissos Regionais do Sebrae, em Uruaçu.

Segundo Vanusa, as ações do Programa Líder/Regional Norte nos últimos dois anos nos municípios atendidos por essa iniciativa se mostram de extrema importância não apenas para os líderes propriamente ditos que estão diretamente engajados com os problemas que estão sendo debatidos, mas também às gerações futuras de nortistas.

VISÃO PANORÂMICA – “A Educação será sempre a parceira número um em qualquer dos nossos eixos de desenvolvimento”, comentou Ana Mathilde, ex-secretária de Turismo de Niquelândia [Foto: Euclides Oliveira]
Ela destacou que os todos as tratativas – sejam elas no eixo do Turismo ou nos demais eixos do Plano de Ações e Metas – precisam ser encaradas diariamente sim, mas como ações de longo prazo para frutificarem com resultados positivos.

“O que importará é a nossa vontade de fazer a diferença. Temos de ter confiança em darmos esses primeiros passos, para que chegarmos onde queremos chegar”, afirmou a ex-primeira-dama de Porangatu.

Para a ex-secretária de Turismo de Niquelândia, Ana Mathilde Martins de Souza, o sucesso no incremento ao turismo na região dependerá fundamentalmente das ações que estão sendo encadeadas e trabalhadas no Eixo Educação do plano de metas. “A Educação será sempre a parceira número um em qualquer dos nossos eixos de desenvolvimento”, comentou Ana Mathilde.

Ela convocou os líderes regionais presentes ao encontro na Aciau para que os secretários de Educação dos municípios sejam mais presentes às atividades do Programa Líder, a exemplo da presença em Uruaçu naquele dia do titular da pasta em Niquelândia, Wesley Campos.

Em comum acordo entre os participantes, ficou definido que o próximo encontro do Programa Líder do Sebrae Regional Norte será no dia 30 de agosto, em Minaçu. Em linhas gerais, o Líder propõe a convergência/alinhamento das demandas locais do Norte Goiano com as políticas públicas de fomento empresarial em âmbito estadual e nacional.

LÍDERES SE REUNIRAM NA ACIAU, EM URUAÇU – Auditório da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária da cidade do Norte do Estado foi o palco das discussões do Plano Integrado de Turismo articuladas pelo Sebrae de Porangatu na segunda quinzena deste mês de junho [Foto: Euclides Oliveira]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar