Publicidade

Saúde

Sem desgrudar de Machadinho, Caiado anuncia Hospital Regional de Uruaçu pronto até o final de 2020

Na visita ao complexo hospitalar no final da tarde da última sexta-feira (28) junto com o secretário Ismael Alexandrino (Saúde), governador deparou-se com várias áreas inacabadas e informou que ainda faltam R$ 64 milhões para que ele, que é ortopedista especialista em coluna, faça a cirurgia inaugural do Hemu: "Se ele deu sua palavra, podem ter certeza de que esse hospital vai realmente funcionar", afirmou Machadinho

O empresário Azarias Machado Neto, o Machadinho (DEM), reforçou sua imagem de ‘homem-forte’ do governador Ronaldo Caiado (DEM) em Uruaçu entre o final da tarde e o início da noite da sexta-feira (28), quando o chefe do Executivo goiano vistoriou as obras inacabadas do Hospital Regional da cidade do Norte do Estado.

Se a promessa feita na última semana for efetivamente cumprida por Caiado – retomada, conclusão e inauguração efetiva do Hospital Regional até o final de 2020, ao custo de R$ 64 milhões – Machadinho será o principal beneficiado politicamente à tentativa de barrar a reeleição do prefeito Valmir Pedro (PSDB) em outubro do ano que vem.

POEIRA E NADA FUNCIONANDO – Caiado e o secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, durante visita às alas inacabadas do Hospital Regional, em Uruaçu [Foto: Euclides Oliveira]
Médico ortopedista e especialista em atendimento de traumas de coluna, Caiado afirmou que fará a primeira cirurgia do Hospital Regional após sua inauguração, declaração essa que foi atestada por Machadinho em entrevista exclusiva ao Portal Excelência Notícias ao final do evento, pouco antes de embarcar no carro oficial ao lado do governador.

ANSEIO É GRANDE – “O nosso anseio era realmente esse, que o ‘Doutor Ronaldo’ visitasse e conhecesse a verdadeira realidade dessa obra inacabada, do nosso Hospital Regional. E agora, que isso aconteceu e que ele esteve aqui, dando sua palavra de que esse importante complexo médico ficará pronto no segundo semestre de 2020, a população de Uruaçu e de todo o Norte poderá ter certeza que esse Hospital Regional será colocado em funcionamento, de fato, pelo nosso governador”, afirmou Machadinho.

CADÊ O TETO? Em outra área que não ficou pronta no contexto da obra do Hospital Regional em Uruaçu, parte hidráulica aparece completamente exposta pela falta de revestimento do teto [Foto: Hegon Ferreira/Governo de Goiás]

Se confirmadas duas essas previsões – da parte política e da obra, em si – Machadinho ganhará de Caiado um jaleco branco e um par de luvas cirúrgicas para que, na eventual condição de prefeito eleito de Uruaçu, testemunhe esse importante momento para a Saúde do Norte do Estado.

Sem papas na língua, à medida que vislumbrava os problemas na estrutura – salas de centro-cirúrgico feitas pela metade e prédio administrativo que ainda não saiu do chão, dentre outras situações absurdas –   Caiado fez rápidas paradas para falar com a imprensa, de forma aleatória.

FIAÇÃO EXPOSTA – Atrás de Caiado, na parede do Hospital Regional, fios de eletricidade estão expostos e paredes ainda sem pintura definitiva: realidade que Machadinho, o próprio governador e o secretário Ismael (Saúde) fizeram questão de mostrar à população da cidade [Foto: Euclides Oliveira]

Em primeiro plano das lentes afoitas dos cinegrafistas e fotógrafos do Norte do Estado e da capital, praticamente à tiracolo com o governador, Machadinho segue pavimentando seu nome para garantir novo e maciço apadrinhamento político de Caiado.

Pecuarista, participante ativo da diretoria do Sindicato Rural de Uruaçu (SRU) e empresário do ramo de distribuição de combustíveis, Machadinho foi o segundo colocado na cidade no pleito de 2016 e conquistou 10.000 votos para deputado estadual pelo Podemos, no ano passado. Retornou ao DEM este ano, para seguir como soldado fiel de Caiado em Uruaçu.

NÃO TENHO COMO OPERAR AQUI” – Caiado, que é médico-especialista em cirurgia de coluna, ironizou situação da obra do Hospital Regional em Uruaçu, dizendo que foi a cidade para operar algum paciente após o local ser ‘inaugurado’ duas vezes por seus antecessores: placa da sala de cirurgia foi substituída por um rabisco de giz escolar [Foto: Hegon Ferreira/Governo do Estado]

HISTÓRICO DO HOSPITAL REGIONAL – O maior e mais importante pleito dos prefeitos da região ao Governo de Goiás, em anos de sucessivas reuniões da Associação dos Municípios do Norte (Amunorte), sempre foi justamente a construção do Hospital Regional de Uruaçu.

Dada a enorme distância das cidades do Norte em relação a Goiânia – Porangatu, por exemplo, dista 420 quilômetros da capital – inúmeras vidas foram perdidas por falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na região.

Ozires, Machadinho, Caiado e Ismael (Saúde) durante visita ao prédio inacabado do Hospital Regional, em Uruaçu [Foto: Euclides Oliveira]
Por mais de duas décadas, o atendimento de pacientes com doenças graves e o próprio socorro imediato de vítimas de terríveis acidentes no trecho goiano ainda não-duplicado da rodovia BR-153 (entre Anápolis e Porangatu) sempre dependeu do encaminhamento desses casos aos hospitais de urgências de Goiânia (Hugo); de Aparecida de Goiânia (Huapa); e de Anápolis (Huana), estes dois últimos mais recentemente.

No quarto e último mandato do então governador Marconi Perillo (PSDB) – concluído pelo agora ex-governador José Eliton Júnior (PSDB), fragorosamente derrotado em sua tentativa de reeleição por Caiado no ano passado – o Hospital Geral e Maternidade de Uruaçu (Hemu) finalmente saiu do chão.

DIVISÓRIA POLÊMICA – No fundo da imagem, tábuas de compensado separavam a área pronta da área inacabada do Hospital Regional de Uruaçu, quando o então governador José Eliton e o o prefeito da cidade, Valmir Pedro (PSDB), inauguraram o prédio no ano passado [Foto: Hegon Ferreira/Governo de Goiás]

Porém, existe uma grande diferença entre a obra sair do chão e fazê-la realmente funcionar. Na visita que fez na última sexta-feira às obras inacabadas do Hemu, Caiado exacerbou sua indignação por uma triste constatação.

Numa manobra “estratégica”, por assim dizer, o acesso às áreas inacabadas do Hospital Regional de Uruaçu foi fechado ano passado por grandes chapas de madeira do tipo compensado por ordem do então ocupante da cadeira número um do Governo de Goiás.

PARTE ADMINISTRATIVA AINDA NÃO EXISTE – Já era praticamente noite em Uruaçu quando o governador Ronaldo Caiado, acompanhado por Machadinho, visitou o Hospital Regional em Uruaçu: nessa parte da conversa com a imprensa, Caiado mostrou que o prédio administrativo sequer havia sido construído pela gestão passada [Foto: Euclides Oliveira]
Ou seja, no dia em o prefeito Valmir Pedro exaltou a “inauguração” da obra ao lado de José Eliton em 2018, a estratégia foi dar acesso ao público apenas às áreas verdadeiramente prontas da estrutura física do Hospital Regional.

Um ano depois, na última sexta-feira/28, os imensos corredores percorridos por Caiado serviam apenas como depósito de equipamentos caríssimos. Tudo ainda encaixotado e até hoje sem nenhuma serventia aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Extensão de áreas do Hospital Regional de Uruaçu com obras inacabadas surpreendeu Caiado, bem como seus principais assessores e apoiadores da cidade do Norte do Estado: Ainda faltam R$ 64 milhões para que o prédio cumpra seu papel, de fato [Foto: Hegon Ferreira/Governo de Goiás]

Nos fundos do complexo – em área não visível do público em geral e em completa dissonância à fachada vistosa que ostenta o letreiro em letras garrafais com o nome da falecida mãe de Marconi – Caiado atestou que ele, como médico-cirurgião, não teria a mínima condição de operar qualquer paciente naquele local em Uruaçu.

GOVERNADOR CONTUNDENTE, COMO SEMPRE – “Não há a menor chance de terminarmos essa obra até o final do ano, até mesmo porque serão necessários milhões em investimento. O pior de tudo é que um governo (do PSDB) se embasou na mentira e na enganação, para que o povo goiano, em especial da Região Norte, acreditasse que esse hospital já havia sido inaugurado em dois momentos de campanhas eleitorais. Fiz questão de vir a Uruaçu hoje (sexta) para que a população saiba da realidade; para que o nosso povo saiba que não fazemos parte desse tipo de governo; e que não somos de governar por outdoors, nem ficar com mentiras. Temos respeito ao cidadão”, ressaltou”, afirmou Caiado na entrevista coletiva, sempre ladeado por Machadinho e pelo jovem secretário estadual da Saúde, Ismael Alexandrino.

Machadinho, um dos principais apoiadores do governador Ronaldo Caiado em Uruaçu, disse que a vista do comandante do Estado servirá para apressar as obras do Hospital, no exato momento em que era observado por Ozires, Ismael, o próprio Caiado, José Nelto e Zé Mario [Foto: Euclides Oliveira]
QUANDO PRONTA, ESTRUTURA SERÁ IMENSA – Dos R$ 64 milhões orçados por Caiado e por Ismael ao pleno funcionamento do Hemu, metade (R$ 32 milhões) serão empregados para a conclusão do que ainda falta na estrutura física (almoxarifado, subestação elétrica, central de gás, entre outras áreas, que não tem sequer 50% de término) e do prédio administrativo (ainda em fundição).  A outra metade – mais R$ 32 milhões – deverá ser destinada à compra dos equipamentos ainda faltantes.

Segundo Caiado, a construtora que ergueu o prédio do Hemu ainda precisa receber R$ 1,5 milhão que não teriam sido pagos pelo governo anterior pela edificação, que possui um projeto robusto.

Uma vez em funcionamento, o Hemu contará com 283 leitos. Desse total, 238 leitos serão de internação; com 20 vagas de UTI adulto; 10 vagas de UTI pediátrica; e outras 10 vagas de UTI Neonatal UTIs adulto.

MÃO PESADA CONTRA A CORRUPÇÃO – Com seis meses de governo e afiado com o discurso moralizador da sua campanha vitoriosa ao Palácio das Esmeraldas ano passado, Caiado reforçou seu compromisso de terminar a obra do Hospital Regional em Uruaçu, ladeado por Ozires, por Machadinho e pelo deputado federal José Nelto [Foto: Euclides Oliveira]

Outros números também impressionam: o complexo terá capacidade de realizar 1.137 internações por mês; garantir 2.100 atendimentos de urgência/emergência, além de ofertar cerca de 15 mil consultas ambulatoriais.

A estimativa é atender mais de um milhão de pessoas em 60 municípios do Norte do Estado; do Vale do São Patrício; e do Sul do Tocantins nas áreas de gineco-obstetrícia; de urologia, proctologia; clínica médica e cirúrgica; ortopedia; traumatologia; cardiologia; gastroenterologia; pneumologia, neurologia clínica e mastologia, além de realização de exames.

ADRIANO À ESPREITA DE CAIADO – Ainda na chegada ao prédio inacabado do Hospital Regional em Uruaçu, Caiado foi saudado por um oficial da Polícia Militar (PM:) à direita da imagem, de camisa azul, está o prefeito de Colinas do Sul, Adriano Passos (PR), que viajou 180 quilômetros até Uruaçu para requerer benefícios do Estado aos colinenses [Foto: Euclides Oliveira]

Presentes à visita de Caiado ao Hemu em Uruaçu, os deputados federais José Nelto (Podemos) e José Mário Schreiner (DEM) – que integram a base de apoio do governador no Congresso Nacional, em Brasília – comprometeram-se a não medir esforços para a apresentação de emendas na ordem de R$ 20 milhões da bancada goiana dos 17 deputados federais do Estado ao Ministério da Saúde, objetivando recursos do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao hospital.

Vários prefeitos e ex-prefeitos da região também foram ao Aeroporto de Uruaçu para receber Caiado

Segundo o secretário Ismael Alexandrino, o Hemu vai compor a rede de Hospitais Gerais do Estado de Goiás (Hoge) juntamente com o Hospital Estadual Geral de Goiânia Alberto Rassi (HGG); com o Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (Heelj); e com o Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL).

(Com informações da Assessoria de Imprensa do Governo de Goiás)

BONITO POR FORA, MAS AINDA INOPERANTE – Hospital Estadual e Maternidade de Uruaçu (Hemu) Maria Pires Perillo é o nome oficial do Hospital Regional da cidade: homenagem feita pelo ex-governador Marconi Perillo à sua finada mãe ainda demorará 18 meses para beneficiar pacientes da região e evitar a sobrecarga dos hospitais da capital, se a obra for realmente terminada por Caiado [Foto: Euclides Oliveira]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar