Publicidade

Minaçu

Licença ambiental para explorar Terras Raras, entregue por Caiado à mineradora, garante geração de 1.500 novos empregos

Após seis anos de espera, Mineração Serra Verde recebeu na sexta-feira/7 autorização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente ao início das obras para extração do valioso composto de 17 elementos químicos, de larga utilização na indústria de transformação: investimento de R$ 580 milhões vai reaquecer economia de Minaçu, abalada com a paralisação de extração de amianto crisotila da Sama

Extremamente preocupado com a forte retração econômica verificada em Minaçu com o banimento e comercialização do amianto em todo o País – por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) – o governador Ronaldo Caiado esteve na cidade do Norte na última sexta-feira (7) para fazer valer seu esforço pessoal com a população do município.

Após seis anos de espera, o Governo do Estado de Goiás entregou a Licença Ambiental para que a Mineração Serra Verde possa investir R$ 580 milhões nos próximos 18 meses à exploração do concentrado conhecido como “Terras Raras”.

Andréa Vulcanis, secretaria estadual de Meio Ambiente, durante seu pronunciamento em Minaçu, ao anúncio do novo investimento na área de mineração na cidade [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]
Andréa Vulcanis, secretaria estadual de Meio Ambiente, durante seu pronunciamento em Minaçu, ao anúncio do novo investimento na área de mineração na cidade [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]

Na cidade, acompanhado de grande comitiva de autoridades e secretários estaduais, Caiado foi recebido pelo prefeito Zilmar Duarte, que considerou a ocasião um marco para a história do município.

REINÍCIO – “Hoje é um dia ímpar para nossa cidade, e me sinto lisonjeado, pois considero um reinício para Minaçu. Essa licença e as demais outorgas, que nos trouxeram de surpresa, foram um verdadeiro presente para o nosso povo. Todos sabem que a mineração é o berço da renda econômica de nossa cidade”, afirmou Zilmar.

No período da implantação da planta propriamente dita, a expectativa é que possam ser gerados 1,5 mil empregos diretos e 6 mil indiretos, para a população minaçuense.  Antes disso, a empresa já havia investido R$ 270 milhões em pesquisas de viabilidade econômica para ter a exata certeza dos minerais disponíveis na região de Minaçu.

O QUE SÃO TERRAS RARAS?  Trata-se de um composto formado 17 elementos químicos com potencial de uso na produção/fabricação de ímãs de alta potência (usado na geração de energia limpa, como turbinas eólicas e carros elétricos); de catalisadores na indústria de petróleo; de equipamentos médicos (ressonância magnética, laser); de luminescentes para a indústria óptica eletrônica; e de de supercondutores.

DE OLHO NA CHINA – “Esse concentrado de terras raras – que hoje é um dos metais mais cobiçados pela indústria de ponta – é fundamental para adentrarmos em um mercado disputado por países, como a China. Já que temos o produto no Brasil, pedi que pudéssemos trazer para Minaçu também algumas empresas que venham a desenvolver essa tecnologia, para não sermos apenas exportadores dessa valiosíssima matéria-prima existente em solo goiano, justamente aqui em Minaçu”, explicou Caiado, em sua terceira visita ao município desde que assumiu o governo.

EMPENHO DA SECIMA FOI FUNDAMENTAL – Na solenidade em Minaçu, o governador do Estado destacou que o trabalho de sua gestão, através da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, foi fundamental ao cumprimento da palavra empenhada pelo próprio Caiado à liberação da licença ambiental ao vice-presidente da Mineração Serra Verde, Luciano de Freitas Borges, que representou o conglomerado no evento.

Na terceira visita que fez a Minaçu somente este ano, governador Ronaldo Caiado fez a entrega do licenciamento ambiental à Mineração Serra Verde: Terras Raras vão sair do papel e se tornar realidade na cidade [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]
Na terceira visita que fez a Minaçu somente este ano, governador Ronaldo Caiado fez a entrega do licenciamento ambiental à Mineração Serra Verde: Terras Raras vão sair do papel e se tornar realidade na cidade [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]

A expectativa de Caiado é que a implantação da mineradora seja colocada em prática imediatamente. Segundo o governador, o povo de Minaçu está com vontade de ter sua carteira assinada; de voltar ao trabalho; e garantir o próprio sustento. Segundo Caiado, não existe programa social mais importante do que a garantia de emprego ao cidadão, com todos os direitos trabalhistas previstos na legislação vigente.

REAQUECIMENTO DA ECONOMIA – “Nossa missão é fazer renascer o espírito minerador de Minaçu, contratando o máximo possível de mão de obra local para integrarmos essa comunidade ao nosso projeto e, dessa forma, agregarmos valor à economia do município. Nossa projeção estima que as contratações garantam a circulação de R$ 1,5 milhão/mensais no comércio local, através dos salários que pagaremos aos trabalhadores. Fora isso, em termos de arrecadação, devemos gerar entre R$ 28 milhões e R$ 32 milhões em recolhimento de impostos”, detalhou o vice-presidente da Serra Verde.

De acordo com a secretária estadual de Meio Ambiente, Andréa Vulcanis, a semana de atividades da sua pasta, em meio às comemorações pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, foram bastante intensas. Ela destacou o lançamento do Programa Juntos Pelo Araguaia em Aragarças  – na presença de Caiado e do presidente Jair Bolsonaro – à recuperação e revitalização ambiental do Rio Araguaia.

José Nelto, Wilder Morais, Luiz Carlos do Carmo, Zilmar, Bruno Peixoto, Caiado e Andréa Vulcanis, na entrega oficial da licença ambiental à Mineração Serra Verde, em Minaçu [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]

 

Ao todo, segundo Andréa Vulcanis, apenas nesse curto período de cinco dias, a secretaria sob seu comando fez a entrega de 53 licenças ambientais e oficializou 350 outorgas. Andréa comemorou a emissão da tão esperada licença – nas palavras dela –  à Mineração Serra Verde em Minaçu.

Na solenidade, o governador Ronaldo Caiado; a própria Andrea Vulcanis; o e o também secretário estadual Wilder Morais (Indústria, Comércio e Serviços) receberam títulos de “Cidadão Honorífico Minaçuense” pelo empenho demonstrado na recuperação da economia da cidade, desde que a Sama Minerações Associadas acatou a ordem do STF em paralisar a extração, beneficiamento e exportação do amianto crisotila.

Participaram da entrega também o secretário Adriano Rocha Lima (Desenvolvimento e Inovação); o deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa, Bruno Peixoto (MDB); o deputado estadual Eduardo Prado; o deputado federal José Nelto (Podemos); o senador Luiz Carlos do Carmo (MDB); o presidente da Câmara Municipal, Adriano Seabra; além de vereadores; prefeitos de municípios vizinhos e demais lideranças locais de Minaçu.

Luciano de Freitas Borges, executivo da mineradora, em outro momento da entrega da licença ambiental em Minaçu, diretamente das mãos do governador Ronaldo Caiado/DEM [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]
Luciano de Freitas Borges, executivo da mineradora, em outro momento da entrega da licença ambiental em Minaçu, diretamente das mãos do governador Ronaldo Caiado/DEM [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]

ESPERANÇA DE DIAS MELHORES – “Minaçu deu uma ‘baqueada’ feia com o fechamento da Sama, principalmente no comércio, onde o movimento caiu bastante. Muitos amigos que trabalhavam lá foram despedidos e estão no ‘aperto’, vivendo da rescisão e pagando as contas com seguro-desemprego. Precisamos muito da vinda da nova usina (de terras raras) e a reabertura da antiga (de amianto).  Em minha opinião, a Justiça (o STF, no caso) não pensou nas famílias de Minaçu. Mas eu estou sim confiante na retomada da economia da cidade porque o governador Caiado já está fazendo a diferença para a população aqui de Minaçu”, comentou o vigilante do aeroporto da cidade, Joel dos Santos Ferreira, no desembarque do governador do Estado para o evento da última quarta-feira.

(com informações da Assessoria de Imprensa do Governo de Goiás) 

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar