Niquelândia

Lago Serra da Mesa fará parte do Ensino Médio em 12 escolas do Norte do Estado

Flávio Peixoto, secretário estadual de Educação, esteve em Niquelândia para confirmar parceria do Estado com Ibama e Anepe à implantação de "Práticas Curriculares Inovadoras e Desenvolvimento da Iniciação Científica e Pesquisa do Ensino Médio” para 4.000 estudantes de 6 cidades da região: foco na Educação Ambiental

Acompanhado pelo superintendente do Instituto Brasileiro dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Goiás, Renato de Paiva Wanderley, o secretário estadual de Educação, Flávio Peixoto, esteve em Niquelândia na manhã da terça-feira (18) no plenário  do Poder Legislativo local, para oficializar o lançamento do “Projeto Serra da Mesa”.

Alunos do Colégio Estadual de Período Integral (CEPI) Joaquim Maria de Godoi (Polivalente) – uma das instituições que serão diretamente beneficiadas pelas “Práticas Curriculares Inovadoras e Desenvolvimento da Iniciação Científica e Pesquisa do Ensino Médio” – participaram da solenidade no município do Norte do Estado na presença do festejado diretor da instituição, Marco Muniz.

Em seis cidades lindeiras ao quinto maior reservatório artificial de água do Brasil – área inundada de 1.748 quilômetros quadrados surgida com a inauguração da Usina Hidrelétrica (UHE) Serra da Mesa, em 1998 – haverá a inserção de conteúdos de Educação Ambiental/Desafios do Desenvolvimento Sustentável para 4 mil alunos matriculados em 12 escolas do Ensino Médio a partir de 2019.

Ary Soares dos Santos – analista ambiental do Ibama e ex-superintendente do órgão em Goiás  – foi o mentor da ideia. Ele também dá suporte técnico para outras iniciativas encampadas pelo movimento conhecido como “Pacto de Niquelândia”.

Na tarde da segunda-feira (17), Ary visitou a redação do Portal Excelência Notícias na tarde da segunda-feira (17) na companhia da também analista ambiental do Ibama, Maria Mirtes Machado; e da biológa Geane Cristine Silva, diretora-executiva da Associação de Aquicultura e Pesca Esportiva de Serra da Mesa (Aquamesa) para divulgar a proposta.

O analista ambiental Ary Soares dos Santos, que já foi superintendente do Ibama em Goiás, foi o idealizador do Projeto Serra da Mesa: em defesa do sentimento de pertencimento dos alunos do Ensino Médio em relação à preservação e desenvolvimento sustentável do Turismo nos 6 municípios beneficiados [Foto: Euclides Oliveira]
Elaborada pela equipe do Programa Ensino Médio Inovador (Proemi) da Superintendência de Ensino Médio (Supem) do Governo de Goiás, a iniciativa com foco na “Pesca Sustentável e Turismo no Reservatório do Lago de Serra da Mesa” é fruto de parceria celebrada pelo Estado com o Ibama e com a Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (Anepe).

“Quando falamos dos tucunarés como um foco importante ao Turismo da região de Serra da Mesa não estamos tratando do simples consumo do peixe. Por isso, temos que mudar a forma cultural de entender essa questão. Os pescadores esportivos não gastam fortunas em viagens até o Lago apenas para comer o peixe, mas sim para pescá-lo. As pousadas defendem a pesca esportiva pois sabem, com propriedade, o valor do tucunaré vivo. O mesmo peixe pode ser pescado inúmeras vezes por vários pescadores, o que garante emprego, renda e  sustentabilidade dos negócios que movimentam o Turismo da região”, comentou Geane Cristine.

Jairo Naka, secretário-geral da Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva/Anepe: entidade já realizou torneios nacionais em Niquelândia com foco na preservação do tucunaré [Foto: Euclides Oliveira]
A Anepe, inclusive, já realizou dois torneios em Niquelândia na modalidade “pesque e solte” com foco na preservação do tucunaré azul nos anos de 2009 e de 2013, oportunidades em que o potencial turístico das belezas naturais da cidade foi projetado de maneira satisfatória em nível nacional.

No evento em Niquelândia, o presidente da Anepe, Antonio Carlos Araújo foi representado secretário-geral da entidade, Jairo Naka. Jairo elogiou a proposta, dizendo que a Anepe sempre quis contribuir para ampliar e consolidar na comunidade do Norte do Estado o sentimento de posse e de defesa do Lago Serra da Mesa.

IBAMA PRIORIZA EDUCAÇÃO AMBIENTAL – “O lançamento desse projeto vem coroar para um trabalho que o Ibama e a Anepe desenvolvem há muitos anos que, a princípio, era para um simples monitoramento do recurso pesqueiro do Lago Serra da Mesa. Mas, em 2017, a presidente nacional do Ibama, doutora Suely Araújo, incumbiu todos os superintendentes regionais do Ibama no País para que a Educação Ambiental voltasse ao foco de nossa atuação. E o Ary –  com sua visão megalomaníaca – desenvolveu esse projeto que foi ‘comprado’ pela Secretaria Estadual de Educação. E posso falar, com toda a certeza, que o Projeto Serra da Mesa é o maior projeto de Educação Ambiental do Ibama em todo o Brasil por seu potencial de mudar o perfil da região e o modelo de gestão de uma imensa cadeia produtiva com base na pesca esportiva; no uso sustentável dos recursos naturais; na apropriação do nosso território; e no conhecimento de como a região de Serra da Mesa se integra às demais regiões do nosso País” , discursou o superintendente do Ibama em Goiás.

Renato de Paiva Wanderley, superintendente do Ibama em Goiás: direção nacional do órgão federal, em Brasília, determinou que todas as regionais do Ibama no País colocassem a Educação Ambiental como foco principal. “Projeto Serra da Mesa é o maior do Brasil nesse sentido também por ofertar conhecimento de como a região se integra às demais regiões do nosso País”, afirmou ele, em Niquelândia

EDUCADORES RECEBERÃO FORMAÇÃO PREPARATÓRIA – A proposta de “Redesenho Curricular” para a comunidade escolar das cidades banhadas pelo Lago Serra da Mesa começa ainda este ano com cursos de formação de um dia para um total de 180 profissionais da Educação.

A capacitação será ofertada para coordenadores regionais, gestores, tutores e professores lotados nas escolas/colégios estaduais Teotônio Vilela (Campinaçu); Marcionílio Francisco e Deoclides Martins da Costa (Campinorte); Joaquim Tomaz Ferreira Silva (Colinas do Sul); Joaquim Thomé de Almeida; Ministro Santiago Dantas; e Santo Antônio de Cana Brava (Minaçu); Joaquim Maria de Godói/Polivalente; Thomaz Adorno; e Paulo Francisco da Silva (Niquelândia);  Alfredo Nasser; e Polivalente Doutor Sebastião Gonçalves de Almeida (Uruaçu).

A partir do diagnóstico feito nesse levantamento prévio, serão desenvolvidos os conteúdos didáticos e a construção do Plano de Ação para que os próprios estudantes dessas escolas, a partir do ano letivo de 2019, multipliquem e fortaleçam a conscientização da população lindeira ao Lago sobre sua importância para o desenvolvimento econômico-social dessas cidades do Norte do Estado.

De acordo com o secretário estadual de Educação, o Projeto Serra da Mesa contribuirá para a inovação do conteúdo programático do Ensino Médio como fruto da integração da grade curricular hoje vigente com as ações de iniciação científica e de pesquisa que estão previstas.

Segundo o titular da pasta – relembrando parte do passado de sua vida particular –  ele próprio era um pescador que não respeitava a pesca esportiva, mesmo quando seus filhos e sua neta o alertavam para soltar novamente o peixe que havia retirado das águas.

APENAS LEIS NÃO SÃO SUFICIENTES, DIZ FLÁVIO PEIXOTO  – “Hoje eu sou pescador esportivo. Agora, com esse trabalho, estamos rompendo as paredes da sala de aula. A verdadeira Educação não se limita à escola, mas é para toda a vida. Quanto mais nos envolvermos com a sociedade, maior será a nossa realização. Para isso, nós contamos com os jovens. E esse projeto, tocado pelo Renato e pelo Ary (ambos do Ibama), pretendo levar para todas as regiões de Goiás. Fiquei encantado com essa semente de Educação Ambiental que estamos plantando. Sem esse processo, não haverá preservação porque apenas leis não serão suficientes, mas sim uma atitude de todos nós em relação ao Meio Ambiente. E o Ibama trouxe para nós essa solução, porque não é mais necessário poluirmos os nossos recursos naturais para sair da pobreza. A minha esperança é que possamos abandonar a visão de que tudo é infinito pois, ao degradarmos a Natureza, também estamos degradando nossa vida. É esse ciclo que será rompido, com esse projeto de redesenho curricular que estamos implantando, se vocês (estudantes) abraçarem essa ideia”, discursou o secretário estadual de Educação.

Flávio Peixoto, secretário estadual de Educação, lembrou que ele próprio praticou pesca predatória em tempos passados. “Hoje eu sou pescador esportivo e pretendo levar esse projeto para todas as regiões de Goiás uma vez que, com esse trabalho de Educação Ambiental, estamos rompendo as barreiras da sala de aula”, afirmou [Foto: Euclides Oliveira]
PREFEITURA APOIA INICIATIVA – No evento regional em Niquelândia o prefeito Fernando Carneiro (PSD) – ausente por compromissos assumidos anteriormente em Brasília – foi representado pelo vice-prefeito Saullo Adorno (PTB) e pela primeira-dama Juliana Alves Campos, atual secretária municipal de Assistência Social.

De acordo com Saullo, o Projeto Serra da Mesa será uma oportunidade a mais para os jovens-estudantes da região que, a exemplo de muitas pessoas, não tiveram oportunidade de obter maior conhecimento sobre a importância do Lago para a economia dos municípios lindeiros ao reservatório.

“O Poder Executivo de Niquelândia – na minha pessoa e na pessoa do doutor Fernando – tem muito interesse em ser parceiro deste projeto educacional para  possamos ter gerações mais interligadas com o desenvolvimento sustentável, como fruto da benção que temos por desfrutarmos de um lago tão importante, que é o Lago Serra da Mesa, dentro de nossas terras”, discursou o vice-prefeito da cidade.

Saullo Adorno, vice-prefeito de Niquelândia, confirmou apoio dele e do prefeito Fernando Carneiro ao Projeto Serra da Mesa, que será aplicado para alunos do Ensino Médio em três escolas do município [Foto: Euclides Oliveira]
OUTRAS PRESENÇAS – Lucas Souza, secretário-executivo do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Integrado Serra da Mesa (Cidisem), representando o atual presidente da entidade e prefeito de Colinas do Sul, Adriano Passos (PR); João Batista Peres Júnior, superintendente de Ensino Médio (Supem) da Secretaria Estadual de Educação (Seduce); Vanessa Carvalho, coordenadora de Projetos da Seduce; Divina Rosenilde Alves, titular da Coordenadoria Regional de Educação, Cultura e Esportes em Uruaçu; e Gricélia Geralda Nascimento Fernandes; titular da Coordenadoria de Educação, Cultura e Esportes de Minaçu, além de outras autoridades dos seis municípios abrangidos pelo projeto.

Autoridades diretamente envolvidas com o Projeto Serra da Mesa na foto oficial com o secretário estadual de Educação, Flávio Peixoto: iniciativa chega em 2019 para alunos do Ensino Mèdio de Campinaçu, Campinorte, Colinas do Sul, Minaçu, Niquelândia e Uruaçu mas professores serão capacitados ainda este ano [Foto: Euclides Oliveira]
Palavras-chave

Veja também