Economia

Inflação sobre alimentos é a que mais impactou população do Centro-Oeste no final de 2021, diz Febraban

Pesquisa revela ainda impacto do preço do combustível, desejo de comprar imóveis com sobra de orçamento e avaliação positiva do PIX em GO, DF, MS e MT

A recente alta da inflação impactou a alimentação e o consumo diário para 64% da população da região Centro-Oeste no final de 2021, terminado na sexta-feira (31/12).

Os dados são da mais recente pesquisa Radar Febraban sobre a economia e o consumo, que entrevistou 3 mil pessoas em âmbito nacional, entre os dias 19 e 27 de novembro.

Abastecer o tanque também está pesando no bolso: a segunda maior preocupação da população do Centro-Oeste sobre a inflação neste final do ano é a alta do preço dos combustíveis (53%).

Indagados sobre o que fariam com eventuais sobras do orçamento, os entrevistados responderam que preferem investir em imóveis (26%), reformar a casa (20%) ou aplicar em outros investimentos (20%).

“A pesquisa mostra que a inflação volta a ter um peso relevante na opinião pública, à medida que afeta diretamente na compra e na qualidade de vida da população. Por outro lado, sugere também que o desejo dos consumidores é por investimentos considerados conservadores”, aponta o cientista político e sociólogo Antonio Lavareda, presidente do Conselho Científico do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), responsável pela pesquisa.

Maioria dos jovens aprova o PIX – O uso do PIX caiu no gosto da população. Desde a sua implantação, há um ano, a aprovação dessa modalidade eletrônica de pagamentos e transferências financeiras atingiu 84% na região Centro-Oeste.

Cerca de 68% das pessoas usam o PIX, e a ferramenta oferecida pelos bancos é a considerada a mais segura do mercado por 38% dos usuários.

A percepção sobre a segurança do PIX por meio dos bancos leva vantagem sobre a das fintechs (21%).

Os números indicam que a média de utilização e aprovação do PIX no Centro-Oeste é ligeiramente inferior à média do Brasil.

Em nível nacional, a pesquisa revela que a aprovação do PIX subiu nos últimos meses: passou de 76%, no início das operações, para 85%, e já tem a adesão de 71% dos brasileiros.

Entre os jovens de 18 a 24 anos, a aprovação ao PIX alcança quase a totalidade dos respondentes (99%).

Sobre o Ipespe – O Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), fundado em 1986, é uma das instituições mais respeitadas do Brasil no setor de pesquisas de mercado e opinião pública.

E conta com um conselho científico formado por especialistas de diversas áreas, o qual é presidido por Antonio Lavareda, mestre em sociologia e doutor em ciência política.

Tem equipes operacionais e consultores em todos os estados do País e atuação em âmbito nacional e internacional, sempre atualizado com o que há de mais inovador em técnicas e sistemas de pesquisas.

A experiência, o rigor técnico e a agilidade do Ipespe têm se transformado em ferramentas fundamentais para que empresas privadas, governos e organizações possam conhecer melhor o seu público e o mercado.

Sobre a Febraban – A FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos – é a principal entidade representativa do setor bancário brasileiro.

Fundada em 1967, na cidade de São Paulo, é uma associação sem fins lucrativos que tem o compromisso de fortalecer o sistema financeiro e suas relações com a sociedade e contribuir para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do País.

O quadro associativo da entidade conta com 117 instituições financeiras associadas, as quais representam 98,8% dos ativos totais e 96,6% do patrimônio líquido das instituições bancárias brasileiras.

[Informações da Assessoria de Imprensa da Febraban, em São Paulo/SP]

Botão Voltar ao topo