Niquelândia/Anápolis

GPT reage e mata bandido de Anápolis que liquidaria rival de facção criminosa em Niquelândia

Criminoso morto no confronto com militares no Bairro Maracanã tinha 24 anos: com ele, além de um revolver calibre 32, GPT encontrou 800 gramas de maconha prensada

Um criminoso de 24 anos morreu em confronto com o Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da Polícia Militar (PM) por volta das 11h30 desta terça-feira (28) em Niquelândia.

Em seus pertences, a PM encontrou um tablete com 800 gramas de maconha e um revólver calibre 32 com duas munições deflagradas, uma picotada e três intactas.

De acordo com a ocorrência apresentada pelos militares à Polícia Civil do Norte do Estado, o Serviço de Inteligência da PM em Anápolis relatou que o indivíduo morto e um segundo criminoso teriam se deslocado de Anápolis para Niquelândia para matar criminosos rivais.

A ideia da dupla seria vingar-se da tentativa de homicídio sofrida por um comparsa, recentemente, em função das disputas de território entre facções criminosas.

Num primeiro momento, a PM de Niquelândia não tinha a identidade dos criminosos que vieram para a cidade. Porém, após diligências, descobriu o nome e o apelido de ambos.

Por volta das 10 horas de hoje, o GPT fora informado que um dos bandidos estaria comercializando drogas numa casa da Rua Pouso Alegre, no Bairro Maracanã, onde havia grande movimento de usuários de drogas.

Tão logo visualizou a viatura, o criminoso de 24 anos saiu rapidamente em fuga para dentro de um lote no local, disparando seu revólver contra os militares, que revidaram e o acertaram.

Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros de Niquelândia ao Hospital Municipal Santa Efigênia, onde morreu.

Ao todo, a equipe do GPT efetuou seis disparos de fuzil dos calibres 556 e 762.

Restou apurado ainda, pelo GPT, que o segundo indivíduo havia viajado para Goiânia.

Testemunhas arroladas pela PM no local da “morte por intervenção policial” – denominação formal do fato registrado em Niquelândia – disseram que o criminoso realmente havia chegado na cidade havia poucos dias; e que lhe deram guarida até que arrumasse um outro lugar para morar.

Ainda de acordo com o GPT, o rapaz que morreu no confronto teria passagens anteriores por roubo, tráfico e tentativa de homicídio.

Nos pertences pessoais do criminoso que morreu em Niquelândia, GPT encontrou um tijolo com cerca de 800 gramas de maconha prensada [Foto: Divulgação/PM]

Veja também

Veja também
Fechar
Botão Voltar ao topo