Niquelândia

CBA/Votorantim reforça foco em aprendizagem e leitura no 11ª ano do PVE

Parceria pela Valorização da Educação (PVE) do Instituto Votorantim com a Companha Brasileira de Alumínio/CBA já beneficiou 1.800 alunos de escolas públicas de Niquelândia, desde 2009: 1º Ciclo de Atividades deste ano já foi realizado

Pela 11ª vez consecutiva – desta vez com o tema “Acompanhamento da Aprendizagem” – o programa Parceria pela Valorização da Educação (PVE) será desenvolvido em 16 escolas da rede pública municipal de Niquelândia, pelo Instituto Votorantim e pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). Desde 2009, foram beneficiados 1.800 estudantes pelo PVE.

O PVE é realizado em quatro Ciclos de Atividades, por meio das frentes de Gestão Educacional (que envolve a qualificação de técnicos da Secretaria Municipal de Educação de Niquelândia) e da frente de Gestão Escolar (que abrange gestores educacionais e escolares do município do Norte do Estado.

Segundo o gerente industrial da planta da mineradora no Acampamento Macedo, Marcos Antônio Augusto, a multinacional segue firme em seu propósito de reforçar sua atuação social através de programas que possibilitem transformações para Niquelândia na área educacional.

“A longevidade do programa, realizado na cidade desde o seu lançamento, demonstra nosso compromisso com o desenvolvimento local. Através do PVE, não estamos apenas estimulando o crescimento do município no momento atual, mas sim ajudando a construir um legado que beneficiará várias gerações de niquelandenses”, afirmou o gerente da CBA.

Na Escola Municipal Juscelino Kubitschek de Oliveira – popularmente conhecido em Niquelândia como “Colégio JK” – a equipe de 50 professores definiu que “o desenvolvimento da escrita e da leitura” será a prioridade na instituição dentro do tema proposto pelo PVE deste ano.

O levantamento nesse sentido foi apresentado no 1º Ciclo de Atividades do PVE, no mês passado. De acordo com a diretora da instituição, Deusvanda Rosa da Costa, esse foi o momento apropriado para os docentes traçarem o plano de ação que a alfabetização na escola tenha avanços ainda mais significativos caso o interesse pela leitura seja realmente despertado.

Dentre as principais ações, Deusvanda destacou a oferta de aulas de reforço para alunos da zona rural que acordam às três horas da madrugada para estudar na escola, que fica no Centro de Niquelândia.

“Infelizmente, o tempo que passam em sala de aula ainda não é suficiente para aprenderem pois, quando chegam em casa, os pais ainda estão no campo trabalhando e as crianças não conseguem dar continuidade aos estudos. Por isso, ofereceremos aulas extracurriculares”, explicou a diretora.

Outra proposta do plano de ação do Colégio JK será a construção de uma biblioteca para que o acervo de 3.000 livros fique em local exclusivo para o atendimento aos alunos e para o desenvolvimento dos projetos de incentivo à leitura.

Atualmente, a biblioteca funciona num local também usado como sala de aula, o que dificulta o desenvolvimento de atividades educacionais complementares para os mais de 800 alunos que ali estudam. No JK, é ofertada desde a Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental;  e do 1º ao 9º ano na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA).

FORMAÇÃO CONTINUADA E MOBILIZAÇÃO SOCIAL – “Mobilizar a comunidade a ler mais contribuiu também para incentivar as nossas escolas a melhorar seus espaços de leitura e a desenvolver projetos específicos para motivar os alunos a ler e a escrever mais. São ações que vieram para ficar, assim como o ‘Projeto Niquelândia Cidade Leitora’. Por isso, temos no PVE um apoiador essencial para continuarmos evoluindo. É uma honra contar com este programa há tantos anos, que trouxe melhorias educacionais expressivas para a nossa cidade”, comentou o secretário municipal de Educação, Wesley Campos.

Ele destacou, ainda, que a pasta sob seu comando conseguiu desenvolver soluções próprias para ajudar os professores a aprimorarem a metodologia de ensino, após a realização do PVE em Niquelândia.

Em 2017 e 2018, o PVE ofertou apoio de uma consultoria especializada para que os professores da cidade aperfeiçoassem o ensino de Língua Portuguesa e de Matemática, respectivamente.

Para 2019, o trabalho atenderá 249 professores com foco na melhoria do ensino de Ciências para alunos do 1º ao 5º ano e do 6º ao 9º ano.

Já o ‘Projeto Niquelândia Cidade Leitora, citado por Wesley, integra outra frente do PVE, na área da Mobilização Social. Por esse projeto – desenvolvido de forma itinerante nas praças, espaços públicos e escolas do município – buscou-se engajamento a comunidade na definição das demandas por uma educação local de qualidade, sempre mostrando a importância da leitura no desenvolvimento humano.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias