Publicidade

Niquelândia

Rapaz de 18 anos é indiciado como principal suspeito de ter matado “Tia” na Vila Mutirão

Cássio Arantes do Nascimento, delegado da cidade, decidiu pela prisão em flagrante de Edmilson Brito de Jesus após três 'companheiros de cachaça' relatarem que apenas ele entrou no terreno junto com Maura Barbosa dos Santos, de 47 anos, encontrada morta a pedradas na manhã de ontem

O delegado da Polícia Civil em Niquelândia, Cássio Arantes do Nascimento, confirmou com exclusividade ao Portal Excelência Notícias na tarde desta quinta-feira (6) o indiciamento do desocupado Edmilson Brito de Jesus, de 18 anos, como o principal suspeito de ter matado uma mulher de 47 anos a golpes de pedradas na Vila Mutirão, na madrugada da quarta-feira (5).

Como se sabe, o cadáver de Maura Barbosa dos Santos – conhecida como “Tia” – foi encontrado semidespido e com parte do rosto praticamente esmagado num lote baldio da Rua 8, nas proximidades da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro por volta das 9h30 de ontem por equipes das polícias Civil e Militar.

Edmilson foi o quarto indivíduo preso pelo Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da Polícia Militar (PM) da cidade do Norte do Estado por volta das 19h30 do mesmo dia, já na condição de principal suspeito de ter matado a mulher.

O quebra-cabeças sobre a autoria do crime se desenhava desde às 15h30 de ontem, quando outros três rapazes também foram inicialmente presos pelo GPT como suspeitos de participação no homicídio de Maura.

Polícia Militar PM) de Niquelândia isolou o local onde o corpo foi encontrado na manhã de ontem, até a chegada da Polícia Civil e da Polícia Técnico-Científica, de Uruaçu [Foto: Euclides Oliveira]
Os quatro homens e a mulher, de acordo com o que foi apurado pela autoridade policial, haviam comprado cachaça num bar das proximidades da UBS. Os dois locais ficam a apenas 100 metros do terreno onde o corpo de Maura foi localizado.

Porém, após a tomada desses três depoimentos, o delegado optou por liberá-los ainda no início da noite de ontem por não ter encontrado indícios suficientes de que os indivíduos teriam praticado ou contribuído efetivamente com o crime.

Dessa feita, como as argumentações do trio voltaram-se em desfavor de Edmilson, os três foram arrolados pelo delegado apenas como testemunhas do crime; e o jovem passou a noite no cárcere da DP de Niquelândia na região central.

Encontro do cadáver de mulher em lote baldio na Vila Mutirão mobilizou várias equipes das polícias Civil e Militar de Niquelândia: assassinato teria ocorrido horas antes, na madrugada da quarta-feira/5 [Foto: Euclides Oliveira]
A DINÂMICA DO ASSASSINATO – Das cinco pessoas que bebiam pinga no bar naquela madrugada, segundo o delegado, dois homens que haviam sido detidos permaneceram no local; e as outras três pessoas – Edmilson e Maura e um outro homem – saíram do estabelecimento.

Nos depoimentos, de acordo com Cássio Arantes, o homem agora arrolado como testemunha do crime disse que ele, Maura e Edimilson foram até as proximidades da UBS.

Nesse local, segundo a testemunha contou ao delegado, Edmilson e Maura teriam resolvido fumar um cigarro de maconha no terreno baldio. Porém, sem que a vítima percebesse, Edmilson teria dito também que daria uma pedra de crack para Maura com o objetivo de fazer sexo com a mulher

Na sequência, depois de algum tempo, a testemunha disse à autoridade policial que notou que o jovem saiu correndo do lote baldio em direção à rua. “A ‘Tia’ estava usando ‘brita’ (crack, na gíria dos usuários) e ficou doida”, teria dito Edmilson para a testemunha, segundo o delegado.

Edmilson, então, fugiu para rumo ignorado. A testemunha disse ao delegado que somente ficou sabendo do assassinato de Maura somente quando o caso se tornou de conhecimento público pelos moradores do bairro e para toda a cidade, através dos meios de comunicação.

O DEPOIMENTO – “Ele (Edmilson) admitiu que esteve com Maura e os demais homens no bar até determinado momento; negou que teve a relação sexual com ela (Maura); e que tenha matado a vítima; mas teria dito para uma das testemunhas que chamaria a ‘Tia’ para fumar. Porém, como os indícios sobre ele são muito mais fortes e evidentes em relação aos demais – e como a ação do GPT se deu em continuidade às investigações – eu decidi autuar o Edmilson em flagrante. Com relação ao suposto ato sexual, primeiramente eu preciso ser informado pela Polícia Técnica, a respeito dos exames feitos no corpo, para saber se isso realmente ocorreu. Esse crime é um bom exemplo de como, para nós (da Polícia Civil) é difícil prevenir a ocorrência de um homicídio nessas circunstâncias, quando um grupo de pessoas se junta para fartar-se de cachaça”, detalhou o delegado de Niquelândia, na entrevista exclusiva ao Portal Excelência Notícias.

Após as formalidades legais da Polícia Civil, Edimilson foi recolhido por volta das 12h30 de hoje à Unidade Prisional de Niquelândia (UPN) no Bairro Santa Efigênia, onde aguardará o pronunciamento da Justiça.

Maura foi encontrada com o rosto parcialmente afundado em função das pedradas: consumo de álcool e drogas contribuíram decisivamente para o crime, de acordo com a Polícia Civil de Niquelândia [Foto: Reprodução/WhatsApp]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar