Opinião

Procissão náutica: Dia do Pescador

Padre Cresio Rodrigues da Silva, secretário municipal de Desenvolvimento Social de Uruaçu
Padre Cresio Rodrigues da Silva, secretário municipal de Desenvolvimento Social de Uruaçu

Mais uma procissão nasceu, sim! Desta vez inusitada em nossa região: trata-se da “Procissão Náutica”, dos pescadores e simpatizantes do município de Uruaçu, praticada no Lago Serra da Mesa, há 7 Km da cidade.

É um belíssimo evento que incrementa a fé, o turismo e a consciência sobre o meio ambiente. Através de uma parceria entre a Paróquia São José Operário, a Colônia dos Pescadores e a Prefeitura Municipal, foi idealizado e executado o desfile de barcos nas águas de um pequeno trecho da bacia do Rio Maranhão.

Uma das grandes motivações é o reconhecimento e incentivo aos que usam a pesca para automanutenção ou o comércio de peixes, praticada de forma sustentável e não predatória. Pescador de tradição é aquele sujeito conhecedor e admirador da natureza, que entende das fases da lua, ventos e temperatura, conhece comportamentos do mar, rios e lagos. Há os que pescam por esporte e lazer, admirando a sagacidade dos animais e variedades de espécies.

Outras motivações são a turística, cultural e econômica, na medida em que as atividades no Lago Serra da Mesa despertam interesse de outros cidadãos atraindo-os para visitar e movimentar a economia do município. Como o Brasil possui a maior reserva de água doce do mundo, é natural que os brasileiros cultivem o gosto por atividades aquáticas e tenham oportunidade de praticá-las.

Mas, no caso da Procissão Náutica, o cortejo dos barcos belamente ornamentados obedece ainda ao ritmo da fé, carrega alegria, esperança e a vivaz espiritualidade cristã. Ela acontece por ocasião do dia do pescador, 29 de junho, ou em data próxima mais conveniente para o calendário do município. Como sabemos, o dia de São Pedro da Galileia é o dia dos pescadores de quem ele foi feito patrono.

Nesta procissão inovadora em nossa região -na Europa é muito comum esta prática- o discípulo e apóstolo de Jesus, Simão Pedro, recebe a homenagem dos participantes. Não se trata de idolatria, não se adora o santo nem sua imagem, senão que se rende consideração a este personagem tão destacado na história do Cristianismo e na condução da Igreja primitiva.

Quanto ao rito desse desfile de barcos, consiste em subir o lago da antiga à nova ponte, na recepção da imagem representativa de Pedro e sua entronização em cima do barco principal, a reza do Oficio Litúrgico da memória de São Pedro, alguns cânticos, foguetes, lançamento de pipocas para os peixes, reflexão e benção feita pelo sacerdote.

Por muito pouco, hoje em dia as pessoas aplaudem personagens que tiveram algum destaque na vida social: no futebol, na economia, na poesia, na música, na escultura, na teledramaturgia, etc. Também é comum os cidadãos, movidos pelas autoridades administrativas ou outras organizações, prestarem tributo a pessoas ilustres da cidade ou Estado, que contribuíram de alguma forma para o bem da população local.

O aporte ou legado de Pedro, o pescador de homens como disse Jesus, em muito supera os subsídios e benfeitorias daqueles ilustres personagens da vida civil… este apóstolo organizou e guiou a Igreja nascente de Jesus Cristo, além de nos deixar duas belas cartas, testemunhou com o próprio martírio seu amor a Deus. Logo, a deferência prestada a ele na Procissão Náutica é muito merecida, instrui as crianças e desperta a sensibilidade espiritual nos adultos.

Assim, os pescadores sabem que tem na bíblia um grande preceptor e, nos céus, um bom intercessor junto a Jesus, Mestre dos mestres. Vem de Pedro o ensinamento: “Sejam sóbrios e vigilantes, eis que o vosso adversário, o demônio, anda ao vosso redor procurando a quem devorar” (1Pd. 5,8).

A primeira edição da Procissão Náutica ocorreu em 2017, com cerca de 20 barcos e um aglomerado numeroso de pessoas participando diretamente ou prestigiando como observadores. Este ano a dose foi repetida com 17 barcos, ampliada pela oferta de um jantar carreteiro e show sertanejo ao som de Marcos e Paulo, competentes artistas de nossa cidade.

Terminemos transcrevendo parte do Hino “Tu és Pedro”, composto por Amaury de Paula e Ir. Miria Kolling.

Aleluia, aleluia,
Tu és Pedro, aleluia!
Cristo salvador, a pedra angular
Que ampara tudo pois é homem Deus
Escolheu a Pedro para sustentar
Como rocha viva o edifício Seu.

Palavras-chave

Veja também