CoronavírusGoianésia

Gil Negrão, radialista popular de Goianésia, morre aos 47 anos no Pará vítima da Covid-19

Ex-locutor da Rádio São Carlos FM, Gil Negrão havia se formado em Direito e morava há alguns anos em Canaã dos Carajás: enterro será em Goianésia, sem velório

Uma notícia que ninguém da imprensa da região Norte e do Vale do São Patrício gostaria de dar: o radialista e advogado Gil Negrão – uma das vozes mais bonitas e marcantes de Goianésia – morreu na noite do sábado (1) aos 47 anos, vítima da Covid-19 em Canaã dos Carajás, no Pará. Ele foi locutor da Rádio São Carlos FM em Goianésia, por vários anos.

De acordo com informações do Portal Meganésia, o comunicador Gilmar Ferreira – seu nome de batismo  – morava há alguns anos com sua família na cidade paraense, onde acabou entrando para a trágica estatística de ser a 35ª vítima fatal do novo coronavírus naquele município.

Com 36 mil habitantes, Canaã dos Carjás abriga uma das operações de extração e beneficiamento de minério de ferro da mineradora Vale. Na última quinta-feira, dia 30, a cidade paraense já tinha confirmado cerca de 2.600 casos do novo coronavírus.

Formado em Direito pela UniEvangélica há alguns anos, Gil Negrão havia sido infectado pela Covid-19 há cerca de um mês. Com o agravamento de seu quadro de saúde, foi transferido para a UTI de um hospital de Canaã dos Carajás, mas não resistiu às complicações da doença.

ÚNICO IRMÃO LAMENTA MORTE – “Deus quis levá-lo para eternidade; e agora o que nos resta é ter a boa memória da pessoa que o Gil foi; e do que ele representou para a população de Goianésia, com o pouquinho de seu conhecimento no rádio; na política; e com a nossa sociedade. O Gil sempre foi uma pessoa do bem, acredito que ele nunca teve inimizade com ninguém. Está sendo muito difícil para nossa família; e principalmente para mim, porque ele era o único irmão que eu tinha. O Gil tinha projetos, sonhos – tanto é que ele foi para Canãa em busca de qualidade de vida para a família dele – com o objetivo de crescer profissionalmente e politicamente, também. Deus o deixou nesse período de UTI por algum tempo, mas agora quis recolhê-lo para a Glória do Senhor, acredito eu. Agradeço a todos, pois está sendo muito doído para mim”, afirmou o irmão Marcelo Negrão, que é jornalista, em áudio divulgado nos grupos de WhatsApp de Goianésia e região na manhã deste domingo (2).

O corpo será trazido do interior do Pará para o sepultamento em Goianésia, que ocorrerá sem velório, devido aos protocolos sanitários que impedem a realização de homenagens póstumas pelo altíssimo risco de contaminação. [Com informações do Portal Meganésia, de Goianésia]

NOTA DE PESAR 

Em nome do Portal Excelência Notícias, na pessoa de seu jornalista e editor-geral Euclides Oliveira, manifestamos nosso profundo pesar aos familiares do radialista Gil Negrão, dada a notícia de sua morte por Covid-19 no Pará. Gil Negrão foi uma figura bastante presente em Niquelândia no início dos anos 2010, com suas coberturas jornalísticas na Capital do Níquel. No último encontro de Euclides Oliveira com Gil Negrão, num restaurante em Niquelândia, o radialista goianesiense estava bastante animado com o término de sua graduação em Direito, ocasião em que se preparava para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). À família, nossos sentimentos. 

A DIREÇÃO

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias