EconomiaPorangatu

Porangatu recebe primeira indústria com incentivos fiscais de Caiado em visita do governador ao Norte

Parceria com indústria de biocombustíveis Olfar prevê investimento total de R$ 250 milhões na cidade: Estado busca industrializar regiões com municípios vulneráveis economicamente

O governador Ronaldo Caiado (DEM) esteve em Porangatu no início desta semana, onde assinou autorização à concessão de incentivos fiscais, por parte Governo do Estado, para a indústria de biocombustíveis que está sendo implantada na cidade do Norte do Estado.

A Olfar – que deve gerar cerca de 330 empregos diretos – é a primeira a receber incentivo diferenciado para potencializar a produção; retomar o crescimento da economia; e a contratação de mão de obra nas regiões mais vulneráveis do Estado, como é o caso do Norte Goiano.

O investimento total deve chegar a R$ 250 milhões para todo o parque industrial. Prevê-se que a usina entre em operação ainda neste semestre. Até o momento, a Olfar já aplicou R$ 90 milhões em Porangatu.

Na primeira etapa, a indústria produzirá biodiesel e glicerina, com a geração de 80 empregos diretos.

A matéria-prima para a produção de biocombustível ainda deve movimentar a economia de Goiás porque a empresa promete utilizar óleo vegetal, gorduras animais e óleo recuperado do Norte Goiano e de outras regiões do Estado.

“E já ‘startamos’ a segunda etapa, que é a esmagadora com capacidade de 300 toneladas por dia. Essa esmagadora vai gerar, aqui na região, mais de 300 empregos [diretos e indiretos]”, declarou José Carlos Weschenfelder, presidente da Olfar.

Além do Norte, o programa do Governo de Goiás voltado à industrialização dos municípios mais carentes do Estado prevê ações semelhantes no Entorno de Brasília; e no Nordeste Goiano. Tais definições são definidas através do Índice Multidimensional de Carência das Famílias em Goiás (IMCF).

“Não posso ter, como governador, dois Estados, um com maior renda e outro com baixa renda e sem oportunidade de emprego. Precisamos igualar e tratar da mesma forma os 7,2 milhões de goianos”, afirmou o governador, na visita a Porangatu na última terça-feira, dia 28.

De acordo com o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto Vieira Júnior – que também esteve em Porangatu – o programa do Governo de Goiás já pode ser considerado como o mais competitivo em incentivos fiscais de todo o Brasil, com redução de 98% da carga tributária original. [Com informações da Secretaria Estadual de Comunicação/Secom, em Goiânia]

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar