Publicidade

COVID-19Niquelândia

Após primeiro teste negativo para coronavírus, Saúde aguarda resultado do segundo caso suspeito

Cida Gomes, que comanda a pasta, disse que homem de 36 anos é de Brasília e foi atendido inicialmente em Colinas do Sul, mas decidiu buscar atendimento em Niquelândia: o caso descartado é da paciente que teve contato com uma parente que veio de Portugal

O segundo caso suspeito de coronavírus registrado pela Secretaria Municipal de Saúde de Niquelândia é de um funcionário público de 36 anos, morador de Brasília, que recebeu o primeiro atendimento médico no Hospital Municipal de Colinas do Sul, onde sentiu-se indisposto antes de ser transferido para a cidade do Norte do Estado.

A amostra coletada do paciente foi encaminhada à análise do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros) em Goiânia.

A expectativa de que o resultado seja divulgado pela Prefeitura de Niquelândia na próxima quinta-feira (26) ou na sexta-feira (27). Porém, dada a demanda de exames de todo o Estado, esse prazo poderá ser prorrogado.

Tais informações foram prestadas ao Portal Excelência Notícias a titular da pasta, Maria Aparecida Gomes por volta das 22 horas da terça-feira (24).

Na oportunidade, a secretária mostrou-se aliviada pelo fato de o Lacen ter relatado diagnóstico negativo para Covid-19 na amostra da funcionária pública municipal de 37 anos.

Como se sabe, a mulher teve contato com uma parente que veio de Portugal para um velório em Niquelândia, há duas semanas.

Na ocasião, a paciente apresentou os primeiros sintomas de tosse, coriza e certa falta de ar, compatíveis com a doença que ainda não tem cura.

Depois disso, uma tomografia computadorizada de pulmão indicou a necessidade do exame específico para coronavírus, cuja suspeita agora foi definitivamente descartada.

De acordo com Cida, a funcionária se dispôs a retornar ao trabalho mas foi orientada a cumprir o período restante da quarentena [de 14 dias], até a próxima segunda-feira (30).

“Numa parte, esse resultado [negativo] nos trouxe sim um certo alívio. Porém, temos de manter firme a vigilância para esse vírus. Não é pelo fato dessa primeira suspeita ter sido eliminada que podemos deixar de ter os cuidados necessários. A população precisa continuar em isolamento social de 15 dias – até o dia 4, conforme os decretos do Governo do Estado e do nosso prefeito, Fernando Carneiro – para que não tenhamos nenhum caso positivo aqui em Niquelândia”, afirmou Cida Gomes.

MAIS SOBRE A SEGUNDA SUSPEITA – Com relação ao paciente originário de Colinas do Sul [relatado no início desta reportagem] atendido no Hospital Municipal Santa Efigênia, a secretária de Saúde disse que o homem também foi submetido a uma tomografia de pulmão, exame esse que apontou a necessidade do teste específico para Covid-19.

De acordo com Cida, a possível vítima de infecção do novo coronavírus relatou que não tinha histórico anterior de problemas respiratórios mais sérios como um quadro de pneumonia, por exemplo.

A secretária informou que o homem não viajou para fora do país; e nem esteve recentemente em aeroportos, caracterizando assim a situação de possível ‘transmissão comunitária’ do vírus, pela qual não se identifica com exatidão o local do provável contágio.

“Ele presta serviços em Colinas do Sul, onde foi atendido com orientação para não sair de casa. Mas, depois de apresentar dificuldades para respirar, ficou preocupado e resolveu nos procurar no hospital aqui em Niquelândia, alegando que sempre foi uma pessoa saudável. Ele já está em quarentena aqui em Niquelândia – sozinho, numa quitinete que ele aluga para ficar de vez em quando – pois não quis voltar para Brasília para não correr o risco de contaminar a família dele”, detalhou a secretária de Saúde.

TOMOGRAFIA DESCARTA 3º CASO SUSPEITO – Na mesma nota oficial em que informou o descarte da primeira suspeita [da mulher de 37 anos] e a existência de uma segunda suspeita [do homem de 36], Cida Gomes informou que a Prefeitura de Niquelândia estava diante do terceiro caso suspeito de Covid-19 na cidade

A dúvida, segundo Cida, recaiu sobre o estado de saúde de uma mulher de 27 anos, que esteve por três vezes no Aeroporto Internacional de Brasília. Porém, apesar da preocupação inicial, a possibilidade de contaminação acabou sendo descartada.

“Ela chegou aqui na sexta-feira [dia 20] com um quadro de febre, ficou em observação no hospital e foi liberada. Porém, na segunda-feira, ela retornou [ao hospital] e fizemos uma TC [tomografia computadorizada] de pulmão, que somente apontou a existência de um quadro clínico de pneumonia, sem indicação para o exame específico para Covid-19”, detalhou a secretária de Saúde de Niquelândia.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias