Publicidade

Niquelândia

Em vasta programação, campanha ‘Janeiro Branco’ orienta sobre cuidados com a Saúde Mental

Empresas da cidade do Norte do Estado firmaram parceria à realização do movimento, na última semana: psicóloga do Caps orienta que pessoas próximas de potenciais pacientes sejam instrumentos na busca de ajuda especializada

Com apoio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Niquelândia,  a Imagem Clínica; diversas empresas de variados segmentos da iniciativa privada da cidade do Norte do Estado; e a psicóloga Laura Bitencourt; realizaram, na última semana, campanha de conscientização alusiva ao “Janeiro Branco”, mês reservado no calendário mundial de eventos à atenção para cuidados com a Saúde Mental.

Em Niquelândia, o tema difundido foi “Quem Cuida da Mente, Cuida da Vida” entre a terça-feira (14) – a cada dia dirigida para públicos específicos – culminando com a caminhada no sábado (18) que teve seu início na porta da Imagem Clínica.

PREPARAÇÃO – Antes da caminhada, momento adequado à prática de exercícios de alongamento sob o comando da fisioterapeuta Gabriella Almeida, que também respaldou iniciativa do Janeiro Branco [Foto: Excelência Notícias]
Com apoio do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar/PM, os participantes percorreram as ruas da cidade para difundir o tema, que é bastante preocupante na sociedade atual. Um dos destaques da programação foi a palestra proferida pelo ex-padre Edilson José dos Santos, sobre ‘Saúde Mental na Era Digital’.

Segundo ela, dados do Sistema Único de Saúde (SUS) apontam que a depressão entre jovens aumentou 118% somente no triênio 2017/2019, um dado que Elisângela considera alarmante.

“Trata-se de uma causa nobre e estamos muito felizes com o resultado”, disse a empresária Elizângela Ribeiro Alves, da Imagem Clínica, em entrevista ao Portal Excelência Notícias [Foto/Colaboração: Carlos Henrique Films]
A depressão é apenas uma das doenças enfocadas no Janeiro Branco, quebrando tabus que ainda permeiam a coletividade.

NÃO É SÓ LOUCURA – “A depressão é uma doença como outra qualquer, que precisa ser tratada”, afirmou Elisângela. “E, se não bastasse, há outras doenças mentais igualmente graves e precisamos desmistificar esse assunto. Muita gente tem preconceito quando se fala em doença mental”, afirmou Elisângela.

A empresária disse que a campanha também lembrou o alto índice de suicídios verificado no ano passado, em Niquelândia. Segundo ela, a difusão do tema à população da cidade é uma forma para que o próprio doente e seus familiares tomem consciência de que precisam de ajuda; e que isso deve ser feito através de profissionais capacitados na área de Saúde Mental para tratar das doenças psicossociais.

Fundada há 14 anos em Niquelândia, a empresa-participante da campanha Janeiro Branco trabalha com exames de diagnóstico por imagem – notadamente importantes à preservação da saúde física e mental – e conta, na cidade, com um leque de profissionais em várias especialidades médicas.

CONSCIENTIZAÇÃO DESDE CEDO – Garotinha à frente do grupo que realizou caminhada pelo Janeiro Branco em Niquelândia foi um dos principais destaques por sua pureza junto ao movimento, no último sábado [Foto: Excelência Notícias]

CAPS – A psicóloga do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Niquelândia, Elísia Rejane de Souza Lino, julga ser de grande importância que a sociedade atual fale mais abertamente das questões alusivas à Saúde Mental dos indivíduos.

Segundo ela, não existem pessoas melhor preparadas para falar sobre o Janeiro Branco de que os próprios pacientes assistidos no local onde ela atua.

“No Caps, diariamente, trabalhamos com pessoas com diversas questões de natureza emocional. Temos pacientes-portadores de transtornos de moderados a graves, que estão cuidando da saúde mental e que sofrem muito preconceito”, afirmou Elísia, na entrevista ao editor-geral do Excelência Notícias, Euclides Oliveira, no último sábado [Foto: Divulgação]
Sobre as possíveis causas da depressão em pacientes, por exemplo, a psicóloga fez relatos de absurdos normalmente ditos por terceiros às pessoas com algum tipo de problema emocional.

FALTA DE DEUS? “Há quem diga que depressão é frescura, preguiça, falta do que fazer e até falta de Deus. Mas não é isso. Se fosse assim, religiosos não teriam depressão e nem crises de pânico. Ninguém está imune, pode acometer qualquer pessoa. E espero que a cada ano esse movimento cresça ainda mais, para que as pessoas tomem consciência disso. E nós trabalhamos diariamente com o autoconhecimento dos nossos pacientes. Para cuidar da saúde mental, a prevenção é você se cuidar, se perceber, saber lidar com as suas emoções”, afirmou a psicóloga do Caps.

O ex-padre Edilson José dos Santos, figura bastante respeitada em Niquelândia, esteve na cidade para proferir palestra sobre “Saúde Mental na Era Digital”, tema bastante recorrente na atualidade [Foto: Divulgação]

DICAS – Elísia Rejane deu dicas, além do necessário autoconhecimento, de como o familiar, amigo ou pessoa próxima deve observar quando o paciente emitir sinal de alerta com alguma mudança repentina de comportamento.

“O apoio da família é muito importante, conversar, saber o que está acontecendo. Isso vale na família, no trabalho, na academia. Se você convive com a pessoa e vê que ela está ‘diferente’ de sua personalidade habitual, seja um canal para auxiliá-la a buscar ajuda profissional”, completou Elísia.

A animação do evento ficou por conta da empresa Ruivão Publicidades, que chamou a atenção do pedestres da região central de Niquelândia à relevância do tema, durante a caminhada.

Elizângela, da Imagem Clínica, em outro momento do evento com a secretária de Saúde de Niquelândia, Cida Gomes, que avalizou a participação do Caps na mobilização do Janeiro Branco na cidade [Foto: Excelência Notícias]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias
Fechar