Publicidade

Niquelândia

CBA/Votorantim recebe autoridades na Barragem do Jacuba após tragédia da Vale em Minas Gerais

Depósito de rejeitos de minério de níquel da planta paralisada da Votorantim Metais no Macedo opera sob padrões internacionais de segurança, segundo multinacional, que recebeu a visita do vice-prefeito Saullo Adorno (PTB) e do delegado Cássio Arantes do Nascimento, entre outros: em Brumadinho/MG, já são 110 mortos

Convidados por executivos da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), dois grupos distintos de autoridades de Niquelândia foram recepcionados na quinta/31 e nesta sexta (1º/02) na planta da empresa no Acampamento Macedo – distante 18 quilômetros da área central do município – para conhecer o funcionamento do sistema de gestão da segurança da barragem do Jacuba.

Nesse local, estão armazenados os rejeitos da extração e beneficiamento de minério de níquel da planta da Votorantim Metais/VM, hoje sob responsabilidade da CBA, uma das empresas do Grupo Votorantim.

A produção em Niquelândia foi paralisada há três anos em decorrência da brutal queda do preço da tonelada dessa matéria-prima no mercado internacional, o que resultou na demissão de 800 trabalhadores na ocasião.

A decisão da CBA de chamar autoridades locais para conhecerem a barragem do Jacuba é uma consequência direta da tragédia que, até o presente momento, vitimou 110 pessoas em função do rompimento da barragem de rejeitos de minério de ferro da Vale em Brumadinho/MG, no último dia 25 de janeiro.

O triste ocorrido na cidade mineira – que possui cerca de 40 mil habitantes, número pouco abaixo do total de moradores de Niquelândia – despertou preocupação nacional sobre a situação de barragens de empresas que exploram a atividade mineral em todo o País.

Na quinta, estiveram no Acampamento Macedo o vice-prefeito Saullo Adorno (PTB); a secretária municipal de Meio Ambiente, Daiane Ribeiro; e os vereadores Eduardo Salgado (PT); Iris Rincon (PDT); e Edna Cardoso (PC do B).

Autoridades de Niquelândia na visita á Barragem Jacuba da CBA em Niquelândia: empresa garante que todas estão com licença de operação em vigor e em conformidade com as melhores práticas internacionais de segurança, atualmente disponibilizadas ao correto armazenamento de seus rejeitos [Foto: Divulgação]
Nesta sexta-feira, os convidados foram representantes da Polícia Civil; do Corpo de  Bombeiros; da Associação Comercial e Industrial de Niquelândia (ACIN); do movimento intitulado “Pacto pelo Desenvolvimento de Niquelândia”; e do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativas de Niquelândia (Sitien).

Os dois grupos de autoridades receberam esclarecimentos sobre as rotinas dos monitoramentos na Barragem do Jacuba. Segundo a CBA, os procedimentos de verificação são realizados diariamente, semanalmente e mensalmente.

Posteriormente, sempre de acordo com a assessoria de imprensa da mineradora, a documentação é encaminhada aos órgãos fiscalizadores. No caso das auditorias externas, a CBA garante que tais levantamentos são conduzidos por “uma empresa independente especializada, e de competência reconhecida internacionalmente”, segundo a multinacional.

O trabalho possui frequência mensal para os monitoramentos, controles e ações preventivas. A CBA também informou, aos visitantes, que a avaliação geral da barragem é feita a cada seis meses.

Os esclarecimentos foram pelo gerente-geral de Engenharia e Tecnologia da CBA, Albino Mercado Júnior.; pelo gerente industrial, Marcos Antônio Augusto; pelo gerente de projetos, Carlos Gatti; e pelo gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente, Leandro Campos de Faria.

Na oportunidade, os representantes da CBA também reforçaram o compromisso com a segurança de suas barragens, não apenas em Niquelândia, mas em todas as localidades onde possui suas operações.

Segundo a empresa, todas elas estão com licença de operação em vigor pois estão em conformidade com as melhores práticas internacionais de segurança disponibilizadas ao correto armazenamento de seus rejeitos.

Porém, sob a alegação de que a empresa direciona suas ações de comunicação para “públicos distintos”,  a CBA optou por não estender o convite para que os meios de comunicação da cidade do Norte do Estado pudessem verificar, in loco, se a barragem do Jacuba está realmente nas condições de segurança alardeada por seus executivos. [Com informações da Assessoria de Imprensa da CBA/Votorantim Metais, em Goiânia]

Extração e beneficiamento de minério de níquel da planta da Votorantim Metais, em Niquelândia, está parada há três anos, mas o complexo industrial no Acampamento Macedo ainda abriga grande quantidade de rejeitos de mineração, o que acendeu as preocupações das autoridades (foto) e da comunidade em geral após o rompimento em Brumadinho/MG [Foto: Divulgação]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias
Fechar