Publicidade

Niquelândia

Taxista sofre sequestro-relâmpago e fica sem carro, dinheiro e celular

"Corrida" iniciada na UEG terminou com motorista amarrado em matagal na BR-414

O taxista Vilmar Bruno Soares, de 67 anos, passou duas horas de muito medo em Niquelândia no início da madrugada do domingo (01/04), quando foi vítima de sequestro-relâmpago por dois desconhecidos que, após solicitarem uma “corrida”, roubaram seu veículo VW Voyage (cor branca, ano 2017, placa PRF-1322, de Niquelândia), cerca de R$ 280,00 em dinheiro; e um telefone celular.

De acordo com o relato de Vilmar no Registro de Atendimento Integrado (RAI) elaborado pela Polícia Militar (PM), ele recebeu aviso da cooperativa de taxis a qual está ligado para pegar dois passageiros na porta da sede local da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

No trajeto – já no Setor Sol Nascente, onde um dos elementos trocaria de tênis – o taxista reduziu a velocidade do carro em função dos buracos na via sem asfalto e, de imediato, foi imobilizado pelo pescoço com uma “gravata”, dada pelo bandido que estava sentado no banco de trás do Voyage.

“Passa todo o dinheiro aí’, ordenaram os criminosos, encostando uma arma na cabeça de Vilmar.  Os assaltantes pararam o carro, colocaram o taxista no banco de trás e seguiram do Sol Nascente em direção ao Jardim Atlântico, adentrando pela Rodovia da Fé (GO-237/Niquelândia-Muquém) na direção da região conhecida como Cachoeirinha.

Em dado momento, os dois criminosos pararam o carro e colocaram Vilmar no porta-malas e seguiram andando por vários lugares da zona rural de Niquelândia. Por volta das duas horas da madrugada, os indivíduos pararam o carro na rodovia BR-414 nas proximidades da Chácara da Gamboa e, dentro do matagal, amarraram o taxista com cadarços de tênis junto à vegetação, ameaçando-o de morte por diversas vezes, mesmo sem Vilmar ter esboçado qualquer reação, fugindo em seguida com o taxi, o dinheiro e o celular da vítima.

À PM, o taxista relatou que dois comparsas aparentavam ter, no máximo, 22 anos.  O caso será investigado pela Delegacia da Polícia Civil de Niquelândia.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias