Eleições 2020Niquelândia

Jean Cintra elimina foco de tensão e anuncia Sargento Nunes como seu novo candidato a vice-prefeito

Candidato do PROS à Prefeitura de Niquelândia teve de articular, em dois dias, nome do substituto de Ozeas Boiadeiro (PRTB) que desistiu de ser vice para tentar de novo ser eleito como cabeça-de-chapa: militar disse que houve convergência de seus projetos com os de Jean, para aceitar convite

Certo de que precisava de um nome com respeitabilidade para compor seu projeto político, o médico Jean Cintra (PROS) oficializou às 22h30 desta sexta-feira (18) que o policial militar Edmilso Nunes, o popular Sargento Nunes (PSL), é o novo nome escolhido para ambos irem à disputa dos cargos de prefeito e de vice-prefeito de Niquelândia, respectivamente.

Sargento Nunes irá ocupar a vaga que seria originalmente ocupada pelo empresário do ramo de compra e venda de gado, Ozeas Gomes de Morais, o popular Ozeas Boiadeiro (PRTB).

Anunciado como pré-candidato a vice-prefeito de Jean Cintra na noite da terça-feira (15), Boiadeiro ficou menos de 24 horas nessa condição, depois que seus correligionários locais e a Executiva Estadual do PRTB não aceitaram a coligação da legenda com o PROS em Niquelândia.

Por conta disso, no final da tarde da quarta-feira (16), Boiadeiro anunciou que retomaria sua pré-candidatura a prefeito de Niquelândia, compondo chapa com Carmem Lúcia Ferreira (PSDB), que também era pré-candidata a prefeita antes do desfecho das convenções.

O ex-vereador Denguinho Chimango (do partido Democracia Cristã), que também era pré-candidato a prefeito, vai coordenar a campanha Boiadeiro-Carmem.

O ‘buraco’ deixado por Boiadeiro na chapa do PROS abriu muitas incertezas entre os apoiadores do médico-cirurgião; e também especulações das mais diversas – entre os adversários políticos das outras duas coligações – dada a escassez de nomes que tivessem perfil pessoal e projeto político semelhante às aspirações de Jean Cintra.

Nesse meio tempo – enquanto o candidato do PROS ainda buscava um novo vice-prefeito – o então pré-candidato a prefeito pelo PSL chegou a divulgar uma foto onde aparecia ao lado da fonoaudióloga Simone Barbosa, do mesmo partido.

A imagem, com a bandeira do PSL ao fundo, anunciava que Nunes e ela iriam à disputa em chapa pura, conforme noticiado na noite da quinta-feira (17) em reportagem publicada pelo Portal Excelência Notícias.

RUMORES CRESCERAM – Ainda na quinta-feira, a informação de que o ex-integrante do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da PM de Niquelândia havia aceitado o convite de Jean à vice-prefeitura começou a circular fortemente nas redes sociais e grupos de WhatsApp.

A divulgação da íntegra de uma nova ata de convenção do PROS – refeita, após a desistência de Boiadeiro – apontava Nunes na vaga de vice de Jean Cintra.

Porém, o documento ainda não havia sido assinado por ambas as partes, o que abria a possibilidade de que o acordo político pudesse ser igualmente desfeito, a exemplo do que ocorreu na junção PROS-PRTB.

NUNES LIGOU AO PORTAL – Como ainda não havia em redes sociais a fotografia oficial colocando Jean Cintra e Sargento Nunes na condição de candidatos a prefeito e a vice-prefeito em Niquelândia, a direção do Portal Excelência Notícias adotou o cuidado extremo de não divulgar tal informação, somente em posse de uma ata sem assinaturas.

Porém, para cessar de vez os rumores negativos de que Jean ainda procurava um segundo nome para a vice, o próprio Sargento Nunes telefonou para o Excelência Notícias às 12h30 desta sexta-feira (18), confirmando realmente que havia realmente aberto mão de sua pré-candidatura a prefeito em prol da aceitação da vice com o médico-candidato do PROS.

Questionado sobre o recuo, Nunes invocou tese contraria: ele afirmou que sua pré-candidatura se fortaleceu após a primeira e única entrevista exclusiva que o militar deu, nos últimos 18 meses, ao vivo, aos canais do Excelência Notícias na internet na noite da sexta-feira/11.

Para ele, as articulações políticas das duas outras chapas formadas tiveram o claro propósito de ceifá-lo do processo político-eleitoral em 2020 em Niquelândia, dada sua proposta de moralidade administrativa estruturada na disciplina e rigidez de seus 30 anos carreira na PM.

Foram dois dias de conversações intensas de Nunes com Jean Cintra e seus principais apoiadores. Após isso, segundo o militar, foi possível ele ter a certeza necessária para abdicar de ser cabeça-de-chapa na eleição marcada para 15 de novembro.

Ele atribuiu a decisão de outorgar seu apoio a Jean Cintra como fruto da convergência de ideais de ambos, no desenvolvimento de projetos para a eventual gestão da Prefeitura de Niquelândia a partir de janeiro de 2021.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias