ArtigosCoronavírus

“Março já quero que acabe, para que recomecemos juntos”

Damiana Batista - Especial para o Portal Excelência Notícias

“Sou professora e quero externar aqui meu descontentamento por estar longe do meu trabalho, longe dos meus alunos e longe da minha função, como educadora.

Diferentemente de algumas postagens e alguns comentários que vi – e li – a respeito dessa paralisação (ou quarentena), fico muito triste de não poder exercer o meu dever como profissional da Educação por causa desse mal intitulado coronavírus.

Fico preocupada com o desenvolvimento geral dos meus alunos. Gostaria de estar em sala de aula com eles, chamando a atenção, preparando planejamentos, cuidando de montar as primeiras avaliações, esperando que me respondam as perguntas….

Sinto falta de estar aprendendo com eles sobre tecnologia, de escutar eles dizerem “já é hora do lanche”; de escutar o arrastar das cadeiras; de me perguntarem “posso ir no banheiro agora?”

Me corta o coração não poder ouvir frases simples como “Já terminei a tarefa, estou indo encher minha garrafinha”…

A escola é o lugar onde eu e meus alunos e colegas moramos a tarde. Depois é que eu volto para o outro lugar onde vivo com a minha família!

Não estou contente com isso tudo que está acontecendo, com o fechamento provisório das nossas escolas, por causa dessa pandemia.

Quero é voltar logo para o meu ofício – com todos juntos comigo – do mesmo jeitinho que foi no mês de janeiro e fevereiro.

Março já quero que acabe, para que recomecemos juntos, felizes e livres para irmos onde quisermos, na hora que quisermos”.

Damiana Batista é psicopedagoga clínica e professora da Escola Municipal São José, em Niquelândia

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias