Uruaçu

Caiado põe fim à polêmica entre Uruaçu e Posse e retoma obra do Hospital Regional em 30 dias

Secretaria Estadual de Saúde garante novo aparelho de ressonância magnética para o Norte do Estado quando o complexo for inaugurado

Uma polêmica nas redes sociais e meio político da Região Norte, recentemente, acusava a Secretaria de Estado de Saúde de transferir um aparelho de ressonância magnética do Hospital Regional de Uruaçu para a Policlínica de Posse, o que não corresponde à realidade, segundo a pasta.

“Em relação a esse aparelho de ressonância magnética com previsão para Uruaçu, é importante ressaltar que o equipamento nunca esteve no Hospital da cidade”, esclarece o secretário estadual, Israel Alexandrino.

Foi efetivada a compra, mas a entrega ainda não havia sido realizada porque a obra da unidade não foi concluída.

Alexandrino explicou que o aparelho de ressonância só pode ser levado para a unidade hospital quando a subestação elétrica estiver pronta.

“Se não for ligado imediatamente, o equipamento perde o gás hélio e o aparelho fica inativo. É um aparelho multimilionário, que varia de R$ 3 a 5 milhões”, disse o secretário.

Com a racionalização dos recursos, o Governo de Goiás evita o desperdício e entregá-lo assim que a unidade estiver pronta e oferecer todas as condições para a correta instalação.

Inaugurado por duas vezes pela gestão estadual anterior, o Hospital Regional de Uruaçu nunca esteve em condições de funcionamento. A obra paralisada recebeu caixas de madeira, que guardam camas e equipamentos de menor complexidade.

Os últimos ajustes para a retomada das obras estão sendo feitos pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, Secretaria da Economia e Agência Goiana de Infraestrutura (Goinfra).

Serão investidos cerca de R$ 32 milhões para que o Hospital Regional fique pronto e seja completamente equipado. Parte desse dinheiro vai para a estrutura física do Hospital, outra para infraestrutura, como subestação elétrica, almoxarifado e central de gás e outras.

GESTÃO DE RECURSOS – O secretário da Saúde conta que, no final de dezembro, o Governo de Goiás pagou dívidas com fornecedores de equipamentos hospitalares no valor de R$ 23 milhões.

A partir de agora, as unidades de Saúde que tiverem as obras concluídas serão as primeiras a receber os equipamentos necessários.

Com a construção bem adiantada, é possível que a Policlínica de Posse receba um aparelho de ressonância magnética primeiro que o Hospital de Uruaçu, contudo, o aparelho para a estrutura do Norte do Estado continua garantido.

Segundo Ismael Alexandrino, o previsto é que, por ser maior e mais complexo, o Hemu receba um aparelho superior ao da Policlínica. (Informações do Gabinete de Imprensa do Governo de Goiás)

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias