Publicidade

Goiânia

Para reduzir feminicídios no Estado, Caiado reafirma “Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher”

Governador afirmou que integrantes da Segurança Pública em Goiás - policiais civis e militares, agentes penitenciários e bombeiros – estão revestidos com a prerrogativa de algemar os agressores e conduzi-los até uma delegacia

Um dos assuntos que estiveram na pauta da campanha eleitoral de 2018 do então senador e atual governador Ronaldo Caiado (DEM), a violência contra mulher em Goiás foi tema da participação do democrata nos programas “Mundo em Sua Casa” e “Fala Goiás em Rede” da RBC AM e FM e emissoras parceiras, na manhã desta sexta-feira (22) em Goiânia.

Ao reafirmar as ações do “Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher”, lançado nesta semana, Caiado disse que o assassinato de mulheres “desmoraliza o Estado” em âmbito nacional; e que os índices de feminicídio em Goiás serão reduzidos drasticamente – a exemplo do que ocorreu com os índices de criminalidade, de um modo geral – em seus 10 meses como governador.

“O ‘todos por elas’ não é só mais uma frase de efeito. Assim como digo que ‘ou o bandido muda de profissão, ou muda de Goiás’, o ‘todos por elas’ é algo para ser realmente cumprido. É determinação minha, enquanto governador: em briga de homem com mulher, o governo vai meter a algema no agressor”, afirmou Caiado, de forma contundente.

O governador fez essa declaração para explicar que todos os integrantes da Segurança Pública em Goiás – policiais civis e militares, agentes penitenciários e bombeiros – estão revestidos com a prerrogativa de algemar os agressores e conduzi-los até uma delegacia.

A ‘folha corrida’, por assim dizer, de pretensos candidatos a cargos comissionados no Estado será avaliada antes de eventuais nomeações: envolvidos em casos de agressão à mulher não irão compor o quadro de auxiliares de seu governo, sob hipótese alguma, tanto na capital como no interior. Se o agressor for servidor público, poderá ser sumariamente exonerado.

Para avançar no cumprimento das metas pré-estabelecidas  pelo “Pacto Goiano Pelo Fim da Violência contra a Mulher”, Caiado destacou a criação do aplicativo “Goiás Seguro”.

Por esse sistema, qualquer pessoa poderá acionar a Polícia Militar pelo celular diante de um caso de violência. Prevê-se, ainda, como medida de acolhimento, a criação da “Sala Lilás” para a realização de exames de corpo de delito nas mulheres vilipendiadas fisicamente e/ou sexualmente.

“O Governo de Goiás está empenhado nesta luta, pela proteção às goianas. Em agosto, todos sabem, a Polícia Civil prendeu 151 suspeitos de abusos sexuais em Goiás na Operação Violare. Só um destes havia cometido 29 estupros. Um bandido destes – não posso chamá-lo de cidadão – estava transitando livremente pelas ruas”, criticou Caiado.

Entre os presos, segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública, havia homens idosos com mais de 60 anos – bem como avós, pais e padrastos das vítimas – que se favoreciam da proximidade com as vítimas para cometer crimes de natureza sexual.

MELHORIAS NO SISTEMA PRISIONAL – Por ocasião da entrevista às rádios RBC AM e FM, Ronaldo Caiado destacou a destinação de R$ 6,7 milhões em equipamentos para a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) ocorrida na quarta-feira (20).

Exemplificando o avanço que houve na aquisição de tais artefatos, o governador destacou que os agentes penitenciários receberam coletes balísticos multiameaça nível II-A, tidos como mais modernos e mais resistentes à eventuais disparos de arma de fogo.

De acordo com o governador, a capacitação continuada dos servidores da área da Segurança Pública está garantindo o combate inteligente da criminalidade em Goiás, para o bem-estar da população.

Neste ano, detalhou Caiado, foram desarticuladas 170 quadrilhas e apreendidas 50 toneladas de drogas.

Além disso, eventuais ações violentas dos grupos que ficaram conhecidos como “Novo Cangaço” foram debeladas preventivamente em sua gestão, de acordo com o governador.

Segundo ele, seus antecessores no Governo de Goiás sempre se acovardaram e se ajoelharam diante das facções e bandidos.

“Fomos o único governo que conseguiu fazer com que ações das polícias fossem respaldadas e desmantelar aqueles que das cadeias acionavam seus grupos, determinando assaltos, assassinatos, e tráfico de drogas”, salientou Caiado. (Com informações do Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás)

Por ocasião da entrevista às rádios RBC AM e FM, Ronaldo Caiado destacou a destinação de R$ 6,7 milhões em equipamentos para a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) ocorrida na quarta-feira (20), na capital [Foto: Divulgação/Governo de Goiás]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar