Publicidade

Brasília

“Carta do Norte” é entregue por lideranças de 25 cidades da região ao superintendente da Sudeco no DF

Apoio do deputado José Mário Schereiner (DEM), com respaldo do Sebrae Goiás, foi decisivo para que Nelson Vieira Fraga Filho abrisse portas da autarquia federal às demandas do Norte Goiano na quinta-feira (22): planos ousados de desenvolvimento

Lideranças políticas, empresariais, sociais, religiosas, de trabalhadores e de servidores públicos – de 25 municípios do Norte do Estado e Chapada dos Veadeiros – estiveram na tarde da quinta-feira (22) em Brasília para uma audiência na Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

Subordinada ao Ministério do Desenvolvimento Regional no governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a Sudeco é uma autarquia federal voltada às demandas dos Estados de Goiás, Mato Grosso; Mato Grosso do Sul; e Distrito Federal. Foi extinta em 1990 e recriada em 2009.

Agendado pelo deputado federal José Mário Schreiner (DEM), o encontro debateu pautas de interesse comum à municípios como Niquelândia, Uruaçu, Porangatu e Minaçu – dentre outros – que possam ser atendidos pelo Plano Regional de Desenvolvimento do Centro-Oeste (PRDCO).

Na oportunidade, a Associação dos Municípios do Norte (Amunorte) entregou ao superintendente da Sudeco, Nelson Vieira Fraga Filho, o documento intitulado “Carta do Norte Goiano”, que consolida a expectativa do grupo de realizar uma governança integrada – pautada pelo aumento da qualificação do serviço público nas cidades do Norte – através de consórcios intermunicipais.

No texto – elaborado pelo coordenador-geral do Sindicato Rural de Niquelândia, Paulo Helder Martins – a entidade representativa das cidades da região listou os avanços obtidos com a implantação do programa Lideranças para o Desenvolvimento Regional (Líder Norte).

ARTICULAÇÃO COLETIVA – Paulo Helder, Bruno Quick (Sebrae), Wanderson (Sebrae) e o superintendente da Sudeco, Nelson Fraga (em pé) Éverton Castro (subsecretario estadual da Região Metropolitana, Cidades e Infraestrutura da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável) representou o governador Ronaldo Caiado em Brasília e o deputado federal Zé Mário (sentados). [Foto: Divulgação]
Como se sabe, o Programa Líder Norte foi aplicado na região com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Goiás, através da Gerência Regional em Porangatu atualmente sob o comando de Rubya Karla Araújo.

“O Programa Líder chegou para dar alma para o desenvolvimento e, agora, nos ensina a pensar no que queremos. E o que queremos agora é que a Sudeco institucionalize nossa vontade e nossa disposição de participar das decisões políticas e públicas, através de comitês temáticos de articulação sobre os problemas enfrentados conjuntamente pelo Norte como a questão da telefonia – já que temos ainda regiões distantes dos centros urbanos sem qualquer tipo de comunicação – bem como sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos, outro grave problema na nossa região já que a maioria das cidades ainda só possui ‘lixões’ a céu aberto”, comentou Paulo Helder.

Um dos articuladores do movimento apartidário denominado “Pacto de Cooperação pelo Desenvolvimento de Niquelândia” – conhecido também como “Pacto de Niquelândia”  – Paulo Helder formalizou outro importante pedido ao superintendente da Sudeco, Nelson Fraga Filho: que a Mesorregião Norte de Goiás possa ter representação efetiva no Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste (CONDEL/Sudeco).

De acordo com Nelson, a intenção da autarquia é que o PRDCO  fomente o desenvolvimento regional de forma inteligente, com estímulo aos arranjos produtivos locais, tecnologia e inovação.

CASA CHEIA - Audiência na Superintendência da Sudeco em Brasília ficou completamente lotada de lideranças do Norte de Goiás na quinta-feira/22 em Brasília [Foto: Divulgação]
CASA CHEIA – Audiência na Superintendência da Sudeco em Brasília ficou completamente lotada de lideranças do Norte de Goiás na quinta-feira/22 [Foto: Divulgação]
Ainda de acordo com o superintendente da Sudeco, o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) não pertence à autarquia federal, que responde apenas pela administração desse fundo.

O QUE DISSE NELSON FRAGA – “Os nossos recursos são escassos, mas podemos criar um banco de projetos para atrair investidores – mediante orientação estratégica para ordenamento das emendas das bancadas e dos parlamentares, individualmente – para que possamos ajudar os municípios com um desenvolvimento sustentável acompanhado do conhecimento e com adequada infraestrutura logística. Onde há um sistema integrado de industrialização, haverá um portfólio com possiblidades em vários setores, não somente no agronegócio. O Estado de Goiás ainda tem o turismo; e é necessário lapidar essa potencialidade”, afirmou o superintendente da Sudeco.

Nomeada recentemente pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) para a presidência das Centrais de Abastecimento (Ceasa) em Goiás, a ex-deputada estadual e ex-primeira-dama de Porangatu, Vanuza Valadares, destacou na audiência na Sudeco que a Mesorregião Norte está se construindo em conjunto, depois da implantação do Programa Líder Norte, do Sebrae. Ela é também a coordenadora do Movimento Lider Norte/Sebrae.

Recém-empossada na presidência da Ceasa em Goiás, a ex-primeira-dama de Porangatu, Vanusa Valadares, também expôs as conquistas do Programa Líder Norte do Sebrae na reunião na Sudeco [Foto: Divulgação]
Para ela, o trabalho “colocou os holofotes necessários para que seus líderes fossem vistos” com as melhores tecnologias que possuem, citando as mentes das pessoas que estão nessa empreitada diuturna em buscar recursos – não apenas financeiros – para que o Norte Goiano seja cada vez mais fortalecido.

SEBRAE GOIÁS – Na reunião em Brasília, o diretor-técnico do Sebrae em Goiás, Wanderson Portugal, afirmou que o Programa Líder poderá ser aplicado em outras 10 regiões do Estado em 2020, oportunidade em que destacou que tal feito necessitará de apoio financeiro da Sudeco para viabilizar o plano, orçado em R$ 6 milhões. Para tanto, Wanderson requereu à Sudeco um aporte de 50% desse montante, algo em torno de R$ 3 milhões.

“Para seguirmos com essas ações de implementação de políticas de desenvolvimento regional, nós já estamos propondo algumas ações para nos unirmos e para potencializarmos recursos. Para isso, utilizaremos a experiência do Programa Líder Norte, das lideranças do Norte Goiano, objetivando o empoderamento das pessoas em outras regiões de Goiás. Nós estamos aqui para somar”, afirmou o diretor-técnico do Sebrae.

Éverton, Paulo Helder, José Mário, Bruno Quick, Nelson Fraga, Márcio Luis e Vanusa, ao final da reunião na Superintendência da Sudeco em Brasília: Norte mostra força [Foto: Divulgação]

Já o subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Cidades, Infraestrutura e Comércio Exterior de Goiás, Éverton Chaves Correa, destacou que os desequilíbrios sociais não podem ser deixados em segundo plano quando se discute um plano de desenvolvimento regional.  Para ele, somente com incremento do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é que será possível ter um crescimento econômico inclusivo.

“Vivemos um momento bastante oportuno para a Mesorregião Norte, com ações são fáceis de serem implantadas, como é o caso do turismo em Cavalcante e (no Lago de) Serra da Mesa. Isso sem contar as oportunidades do setor agropecuário, que são a nossa praia. Dessa forma, podemos muito facilmente aumentar a nossa produção com a irrigação por meio da retenção de águas das chuvas do verão, por exemplo”, pontuou Zé Mário, que também é o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg).

Ainda de acordo com Zé Mário, a bancada federal de Goiás no Senado e na Câmara está unida e trabalhado muito pelo desenvolvimento do Estado. Segundo Zé Mário, num curto espaço de tempo, os moradores do Norte Goiano poderão dizer que moram numa região com uma grande qualidade de vida para as populações de seus municípios.

Diego (Faeg Jovem), Fainy  (Pacto de Niquelândia), deputado Zé Mario, Ronaldo Fernandes (Acin/Niquelândia) e Cristiano Ribeiro (Aciau/Uruaçu) na Superintendência da Sudeco, na capital federal [Foto: Divulgação]
SENSIBILIZAÇÃO CONTÍNUA – “De um modo geral, avalio que essa reunião na Sudeco propiciou muita felicidade aos envolvidos. Quem sabe, em algum momento, esse trabalho que estamos desenvolvendo possa sensibilizar os moradores do Norte a lutarem por nossa região – esquecendo-se ao menos por um período das políticas partidárias – unindo forças verdadeiramente para esse propósito de desenvolvimento integrado, que não ocorre da noite para o dia”, comentou o professor da UEG de Niquelândia, Fainy Rodrigues Oliveira, que também integra o ‘Pacto de Niquelândia’ e prestigiou a reunião na capital federal.

AS CIDADES-ALVO DO ENCONTRO – Convidados a participar da reunião na Sudeco em Brasília, os municípios que integram a Mesorregião Norte (Porangatu) são os seguintes, por ordem alfabética: Alto Horizonte; Alto Paraíso de Goiás; Amaralina; Bonópolis; Campinaçu; Campinorte; Campos Belos; Campos Verdes; Cavalcante; Colinas do Sul; Estrela do Norte; Formoso; Mara Rosa; Minaçu; Monte Alegre de Goiás; Montividiu do Norte; Mutunópolis; Niquelândia; Nova Iguaçu de Goiás; Porangatu; Santa Tereza de Goiás; Santa Terezinha de Goiás; Teresina de Goiás; Trombas; e Uruaçu.

(com informações das assessorias de imprensa da Sudeco e do Gabinete do deputado federal José Mário Schreiner)

Sala de reuniões na Sudeco em Brasília recebeu lideranças de 25 municípios do Norte Goiano e Chapada dos Veadeiros: desenvolvimento econômico e social, com industrialização e fomento às políticas públicas modernizadoras, foi amplamente discutido em Brasília [Foto: Divulgação]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar