Publicidade

Niquelândia

Educação e Assistência Social “fazem bonito” no Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes

"Faça Bonito é o nome oficial da campanha celebrada neste sábado (18) em todo o País, que foi lembrada em Niquelândia na quinta-feira/16: data surgiu em alusão à morte de uma criança no ES, em 18 de maio de 1973

Celebrado oficialmente neste sábado (18) em todo o País, o Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes foi tema de evento realizado pela Prefeitura de Niquelândia na manhã da quinta-feira (16).

A data foi oficializada no ano 2000 pelo Congresso Nacional, como fruto de um Projeto de Lei elaborado em 1998 pela então deputada federal Rita Camata (PMDB-ES). Na ocasião, nesse mesmo 18 de maio, registrava-se a ocorrência de um crime bárbaro contra uma criança, 25 anos antes.

A pureza das crianças – e a necessidade de mantê-las intocáveis dos malefícios dos criminosos sexuais – foi lembrada no evento em lindas apresentações infantis [Foto: Elaine Alves]
Em 1973, em Vitória/ES, uma menina de apenas oito anos foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta da capital capixaba. A vítima foi a pequena Araceli Cabrera Sánchez, que teve o rosto desfigurado por ácido, inclusive. O corpo só foi achado seis dias depois.

Tamanha violência fez com que a barbárie ficasse conhecida no Brasil todo como o “Caso Araceli”. O crime, ocorrido há 46 anos, jamais foi solucionado.

Dessa feita, a Campanha “Faça Bonito” é realizada anualmente em Niquelândia e em várias cidades do Norte do Estado, em atenção ao que é preconizado pelo Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes sobre o necessário engajamento do Poder Público em ações preventivas do tipo.

A primeira-dama Juliana Campos (ao centro, no fundo da imagem) com os secretários Wesley Campos (Educação) e Cida Gomes (Saúde) e demais entusiastas da Campanha Faça Bonito, em Niquelândia [Foto: Elaine Alves]
De acordo com o prefeito Fernando Carneiro/PSD e com sua esposa e primeira-dama Juliana Campos, o assunto é um tema bastante complexo do qual a administração pública não pode omitir

Por isso, segundo ambos, organismos do Poder Executivo como o Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) estão sempre atentos à eventuais descobertas de práticas sexuais nefastas como a pedofilia (em função de alguma alteração no comportamento das crianças), acionando as autoridades de Segurança Pública; e ofertando assistência psicológica às vítimas e suas famílias, quando necessário.

Palestras sobre o tema também foram desenvolvidas com linguagem apropriada às crianças em várias escolas da rede pública municipal de Niquelândia [Foto: Elaine Alves]
Além do CRAS e do CMDCA, participaram do evento em Niquelândia os diretores, professores, coordenadores, pais e alunos das escolas municipais; o Conselho Tutelar, bem como representantes das polícias Civil e Militar; do Corpo de Bombeiros; do Ministério Público/MP; e do Poder Judiciário.

CASO AMANDA REFORÇA NECESSIDADE DA CAMPANHA – Há menos de um ano – no dia 16 de julho de 2018 – os 45 mil moradores de Niquelândia ficaram em estado de choque com a notícia de que uma menininha de apenas três anos fora encontrada ensanguentada, mas ainda com vida, num matagal do Residencial Sol Nascente.

Apoiadores diretos do prefeito Fernando Carneiro/PSD foram à Avenida Brasil uniformizados em defesa da causa pela proteção às crianças e adolescentes, para evitar que sejam vitimizadas sexualmente por pessoas da família ou próximas do convívio social dos menores [Foto: Elaine Alves]
Era a pequena Amanda Vitória Soares de Araújo, que morreria pouco tempo no Hospital Municipal Santa Efigênia.   Um adolescente de 16 anos acabou admitindo ter golpeado a menina na cabeça com uma pedra de três quilos de peso, aproximadamente. No corpo da criança, havia sinais de violência sexual.

À parte desse caso brutal em específico, vários casos de abusos sexuais envolvendo crianças ocorrem próprio seio da família – por pais, padrastos, avôs, dentre outros parentes – mas vizinhos e pessoas próximas ainda possuem muito medo de formalizar denúncias às polícias Civil e Militar – bem como os conselheiros tutelares – para evitar possíveis represálias.

Fernando Carneiro, prefeito de Niquelândia, disse que o tema é bastante complexo mas enfatizou que o município está alerta com as crianças e adolescentes matriculadas na rede pública municipal [Foto: Elaine Alves]
Isso não apenas em Niquelândia, em Uruaçu ou em Colinas do Sul, mas em todo o Brasil, infelizmente. Por isso, se você tiver alguma informação de que alguma criança estiver sendo abusada, “Faça Bonito”: Ligue 100 e denuncie, de forma anônima – sem custo, de qualquer telefone, inclusive celular – para que as autoridades tomem as devidas providências.

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos fornece número de protocolo para que o denunciante possa acompanhar o andamento das investigações.

Campanha contra abuso sexual de crianças e adolescentes está sendo lembrada em todo o Brasil neste sábado (18) [Foto: Reprodução Internet]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar