Barro Alto

PRF acidentado ao perseguir rapaz de Niquelândia se recupera no Hugo

José Maria da Silva Filho estava na posse de moto "finan" com documentos falsos. PRF Engles quebrou quatro costelas, foi operado na capital e passa bem

O inspetor-chefe do Núcleo de Comunicação (Nucom) da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Goiás, Newton Morais, informou na manhã desta terça-feira (24) que o colega acidentado em colisão frontal com um veículo na área urbana de Barro Alto no domingo (22) está se recuperando bem da cirurgia a qual foi submetido na tarde da segunda-feira (23) no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

De acordo com Newton, o PRF Engles fraturou quatro costelas no acidente, quando tentava capturar um motociclista de Niquelândia que ‘furou’ bloqueio da própria PRF na rodovia BR-080, também na altura de Barro Alto.

O PRF guiava uma motocicleta BMW de 800 cilindradas no momento da batida, usado em seu trabalho no patrulhamento; e foi arremessado a 20 metros de distância do ponto exato do acidente, pela força do impacto com o carro de passeio.

Ao Portal Excelência Notícias, o delegado-titular da 15ª Delegacia Regional da Polícia Civil (15ª DRP) em Goianésia, Marco Antonio Maia, informou que o estudante José Maria da Silva Filho, de 20 anos, regressava de um encontro de motociclistas de Barro Alto para Niquelândia pela rodovia numa moto Honda CB 600 Hornet pela BR-080 quando deparou-se com a fiscalização da PRF.

O rapaz deu meia volta rapidamente na rodovia e seguiu no sentido Dois Irmãos para dentro de Barro Alto, quando o PRF acabou se acidentando e foi socorrido inicialmente para um hospital de Ceres, antes de ser levado para a capital.

José Maria, por força disso, conseguiu fugir de dentro de Barro Alto para a BR-080 na direção de Uruaçu e, ao tentar seguir viagem para Niquelândia pela GO-237, acabou sendo capturado pela equipe em serviço no posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) em Uruaçu, que havia sido alertada sobre o fato ocorrido na rodovia federal. Ele foi detido e levado para a DRP de Goianésia.

Segundo o delegado Marco Maia, que estava de plantão naquele dia, constatou-se que a moto guiada pelo rapaz de Niquelândia não era produto de roubo/furto. Porém, havia restrição judicial para transferência de propriedade junto ao Detran-GO pela situação conhecida como “finan”, nome popular da operação de crédito formalmente denominada como “alienação fidulciária”.

Ou seja, no prontuário da moto que estava com o rapaz de Niquelândia havia prestações do financiamento anterior em atraso no nome de terceiros, situação em que as financeiras pedem ao Poder Judiciário a expedição de mandados de busca e apreensão do bem por falta de pagamento.

Porém, em muitos casos, quem deixa de pagar essa dívida geralmente revende o bem (carro/moto) com preços muitos abaixo do valor normal de mercado, antes que o bem seja apreendido. E quem compra não consegue transferir para o próprio nome junto ao Detran-GO, por esse conjunto de situações.

De acordo com o delegado regional de Goianésia, restou constatado ainda que, em poder do rapaz de Niquelândia, havia dois Certificados de Registro de Licenciamento de Veículo (CRLV) falsos (os famosos “verdinhos”, de porte obrigatório).

Embora constassem nos mesmos os dados da moto Honda 600 Hornet de José Maria, os “espelhos” (nome do CRLV em branco, antes de ser preenchidos), de acordo com a PC, haviam sido furtados da Ciretran de Nossa Senhora do Livramento (MT) em 2016; e da Ciretran de Porto Nacional (TO) em 2017; e revendidos posteriormente no ‘mercado negro’ de falsificação de documentos públicos oficiais.

Gol que se envolveu em acidente com moto da PRF em Barro Alto: carro parcialmente destruído como consequência da fuga do rapaz de Niquelândia (Foto: Divulgação/Polícia Civil/Goianésia)

A PALAVRA DO DELEGADO – “Quem foge de blitz normalmente foge porque está devendo alguma coisa. Ele (José Maria) estava numa moto de grande velocidade (600 cilindradas) e, ao entrar dentro de Barro Alto, colocou em risco a vida de várias pessoas. Tanto isso é verdade que o PRF se acidentou nessa perseguição ao rapaz e, com a divulgação de várias fotos do suspeito (José Maria) a PRE de Uruaçu o localizou. Na delegacia, conosco, ficou constatado que a moto não poderia estar rodando por essa restrição judicial; e o autor (José Maria) – sabendo que não poderia mostrar esse documentos da moto à PRF –  acabou fugindo, sendo autuado em flagrante em Barro Alto pelos crimes de desobediência (por não ter obedecido à ordem da parada da PRF); de uso de documento falso; e também por receptação porque ele (José Maria) sabia dessa circunstância que envolvia os CRLVs que ele portava”, detalhou o delegado-regional de Goianésia.

OUTRO LADO – O advogado Mildo Ferreira Rodrigues informou ao Portal Excelência Notícias que, ainda na segunda-feira (23), ingressou na Comarca de Barro Alto com um pedido de relaxamento da prisão de José Maria, que é filho de um tradicional comerciante de carnes de Niquelândia. “Creio que o juiz vai analisar o nosso pedido com carinho e que ele (José Maria) será colocado em liberdade”, comentou Mildo.

Segundo o advogado, o rapaz é estudante universitário de Farmácia; tem residência fixa; e não possui antecedentes criminais, mas cometeu um ‘vacilo’ que será devidamente esclarecido no decorrer do processo. Mildo informou que José Maria Filho desconhecia que a moto tinha restrições do tipo “finan” quando da compra; e que também não sabia que os “verdinhos” eram falsificados por terem sido produto de delito anterior em MT e no TO.

O defensor também queixou-se da divulgação errônea, por alguns órgãos de imprensa, que a moto do rapaz seria produto de roubo/furto, sendo que a receptação relatada pelo delegado de Goianésia está relacionada somente ao problema da falta de autenticidade nos CRLVs.

Moto BMW de 800 cc, de propriedade da PRF, também sofreu grandes danos na tentativa de captura do jovem que fugiu de blitz na BR-080 (Foto: Divulgação/Polícia Civil/Goianésia)

 

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar