Publicidade

Niquelândia

Corpo no bueiro: Polícia Civil prende suspeito de envolvimento na morte de Phedro Issak, em outubro do ano passado

Iury Amaral Lima, de 22 anos, havia negado participação no crime, mas investigações revelaram que ele e outros dois rapazes, menores de idade, seguiram a vítima até uma avenida da região central, matando-a com várias facadas no pescoço

Agentes de investigação da Polícia Civil de Niquelândia, no Norte do Estado, prenderam na manhã desta terça-feira (17) no início da Rua da Saudade – na Vila Mutirão – Iury Amaral Lima, de 22 anos.

Em um minucioso trabalho de apuração da PC local, hoje sob o comando do delegado Gerson José de Souza, o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) reuniu indícios suficientes para provar que Iury é um dos três rapazes supostamente envolvidos na morte do jovem Phedro Issak do Carmo Rodrigues, de 18 anos.

Em 22 de outubro do ano passado – uma segunda-feira, como se sabe – o corpo de Phedro Isaak fora encontrado em estado de decomposição num bueiro de concreto existente no subsolo do início da Avenida Bernardo Sayão, por onde passam as águas do Córrego Barrado.

O fato chocou a opinião pública da cidade, já que o cadáver estava distante menos de 500 metros da Praça Silva Júnior, a principal do município.

O cheiro forte chamou a atenção de funcionários de uma serralheira junto ao córrego, que acionaram a Polícia Militar (PM) naquele dia.

Exames feitos pelo Instituto Médico Legal (IML) de Uruaçu, na ocasião, revelaram que o rapaz havia sido golpeado a faca por diversas vezes, na região do pescoço.

Segundo o agente Erlandsson Bonfim de Sena, nesses 11 meses decorridos do crime, a Polícia Civil obteve imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos próximos ao local do crime.

Dessa forma, descobriu-se que Phedro Issak fora visto pela última vez na noite da sexta-feira, dia 19 de outubro do ano passado, por ocasião da “Feira Sabores e Artes”, realizada semanalmente na rua defronte ao plenário da Câmara Municipal de Niquelândia.

Segundo Erlandsson, as imagens revelaram que Phedro Isaak foi seguido por três jovens – dois deles menores de idade – antes de ser morto no bueiro da Bernardo Sayão.

De acordo com o policial civil, o rapaz de 22 anos prestou depoimento na ocasião em que negou sua participação no crime, quando foi à DP de forma espontânea, com uma versão que não convenceu os investigadores niquelandenses.

“Ele (Iury) mentiu, evidentemente, pois as imagens nos mostraram que, em certo momento, que os dois menores continuaram seguindo o Phedro Issak pela Bernardo Sayão. Foi quando o Iury voltou com uma moto, embarcando com ele esses dois menores, para assim cercarem a vítima. Ele (Iury) conforme prevê seu direito constitucional, foi orientado por seu advogado a permanecer em silêncio no momento em que foi preso, agora. Embora as investigações tenham apontado que apenas um dos dois menores teria dado os golpes no Phedro Issak, os três envolvidos responderão pela participação nesse crime”, comentou o policial civil, em entrevista ao Portal Excelência Notícias.

Com relação aos menores, a Polícia Civil informou que os dois também já foram identificados: um dos infratores aguarda vaga em unidade de internação, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O outro infrator encontra-se foragido de Niquelândia, desde a época do crime.

Recolhido à Unidade Prisional de Niquelândia (UPN) – em cumprimento de mandado de prisão provisória por 30 dias expedido pelo Poder Judiciário – Iury poderá ser solto ou continuar no cárcere após esse período, caso a Justiça decida pela decretação da prisão preventiva, segundo Erlandsson.

Phedro Isaak [à esq] tinha apenas 17 anos e foi encontrado morto [à dir.) em bueiro no subsolo da Avenida Bernardo Sayão, em Niquelândia:, no ano passado [Fotos: Reprodução/Facebook – Montagem/Portal Excelência Notícias]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar
×

Converse online pelo WhatsApp com o Portal Excelência Noticias

× Fale agora com o Excelência Noticias