Publicidade

Niquelândia

“Sou muito mais forte do que eles acham”, afirma Fernando Carneiro, em resposta pública a opositores

Conhecido por ser um político de fala mansa e pouca conversa, prefeito de Niquelândia criticou 'derrame' de notícias supostamente falsas em grupos de WhatsApp durante anúncio de obras de patrolamento em ruas de terra, na manhã desta quinta-feira/9

Perto de completar um ano de mandato após a eleição extraordinária em junho do ano passado, o prefeito Fernando Carneiro (PSD) resolveu quebrar o silêncio na manhã desta quinta-feira (9) sobre a divulgação de fatos que ele classifica como ‘fakenews’ no sentido de desestabilizar sua administração à frente da Prefeitura de Niquelândia.

A manifestação do chefe do Executivo ocorreu durante a rápida solenidade de anúncio dos serviços de patrolamento e encascalhamento das ruas dos bairros sem asfalto, feito na porta do Centro de Serviços José Balbino, a Garagem Municipal, na terceira etapa do Jardim Atlântico.

As notícias supostamente falsas – divulgadas com frequência em grupos de WhatsApp da cidade – são textos sem autoria conhecida e de caráter altamente difamatório, que mencionam nomes de integrantes do primeiro escalão do governo da cidade do Norte do Estado com suposto envolvimento em esquemas de corrupção para favorecimento de empresas em processos de licitação, dentre outras situações.

Centro de Serviços José Balbino, na terceira etapa do Jardim Atlântico, ficou repleto de apoiadores e simpatizantes do prefeito Fernando Carneiro: discurso duro contra a oposição surpreendeu muita gente no evento [Foto: Euclides Oliveira]
Nas últimas duas semanas, prints de posts em páginas de Facebook sugeriam que “bombas” (denúncias) seriam divulgadas pelo Ministério Público (MP) de Niquelândia com sentenças desfavoráveis do Judiciário ao chefe do Poder Executivo; e aos braços direitos de sua equipe de trabalho.

O nível das críticas aumentou substancialmente nos últimos 10 dias quando, como se sabe, o Judiciário atendeu pedido do MP e determinou a interrupção do contrato da Prefeitura de Niquelândia com uma empresa-prestadora de serviços de coleta de lixo.

A alegação da Justiça invoca superfaturamento nos valores dos serviços; e dispensa de licitação por três vezes consecutivas, com a mesma empresa. A prefeitura recorreu e aguarda decisão liminar à retomada do serviço, até que o mérito do caso seja efetivamente julgado pelo Judiciário.

A ÍNTEGRA DO DESABAFO – “Nos últimos dias, estamos na mídia por força da ação de pequenos grupos políticos, que ficam falando ‘bobeiras’ e mentiras sobre a gente, denunciando coisas e situações que não existem. Por que será que essas denúncias ocorrem somente em cima de mim? Deve ser porque eu (a administração) assumi (o compromisso de pagar) as dívidas dos outros gestores). Fora isso, caiu para nós pagarmos também o TAC (Termo de Ajuste de Conduta) com o MP sobre os salários atrasados da Educação; precatórios; transporte escolar; e agora, esse problema com a coleta do lixo. Porque tudo isso agora? A promotora (Nathália Botelho Portugal) também não nos dá mais tempo para recorrer (das decisões). Pegamos a gestão em andamento, de uma prefeitura que já enfrentava inúmeros problemas. Não existe, no contrato do lixo, problemas de superfaturamento. O que existe sim é um problema de ordem burocrática, pois demoraríamos seis meses para fazer uma licitação desse porte; e estávamos preocupados com a população. Eu também gostaria de saber porque a oposição que abrir CPI para me investigar. Porque acham que eu sou fraco? Ao contrário do que eles (os opositores) pensam, eu não sou fraco. Eu sou muito mais forte do que eles acham”, desabafou o prefeito de Niquelândia, na porta da Garagem Municipal.

Fernando Carneiro, prefeito de Niquelândia, fez o discurso mais longo desde que assumiu o cargo em junho do ano passado: superação da timidez para falar ao público veio recheada de críticas contra a oposição em Niquelândia [Foto: Euclides Oliveira]

Lixo acumulado será coletado durante os serviços de patrolamento e encascalhamento, afirma secretário

Ao Portal Excelência Notícias, o secretário de Urbanismo, Wendel Vitor de Morais informou que o patrolamento e encascalhamento das ruas de terra começaria logo em seguida ao evento nas vias sem asfalto da terceira etapa do Jardim Atlântico, próximas da garagem da prefeitura.

De acordo com ele, prevê-se que o trabalho comtemple também a coleta do lixo acumulado nessa região da cidade, bastante populosa, o que inclui também a segunda etapa do Jardim Atlântico.

TUDO PRONTO – Caminhões que serão usados no patrolamento e encascalhamento das ruas de terra foram enfileirados no Centro de Serviços José Balbino, antes do início do trabalho [Foto: Euclides Oliveira]
Prevê-se, ainda, ações conjuntas com a Secretaria Municipal de Saúde com tendas montadas nos bairros durante o trabalho, uma vez que a poeira levantada com o trabalho das máquinas pode desencadear crises alérgicas, dentre outras situações clínicas.

Ainda segundo Wendel Vitor, não haverá somente o serviço paliativo nas ruas sem asfalto, mas também a limpeza de praças; recuperação dos parquinhos infantis desses locais; corte de mato em áreas públicas sem ocupação; pintura de meio-fio junto às calçadas; bem como a troca de relês, reatores e lâmpadas queimadas da iluminação pública.

Além dos caminhões, trabalho de melhoria das ruas de terra em Niquelândia será executado com apoio de retroescavadeiras e motoniveladoras, popularmente conhecidas como ‘patrols’ no interior do Estado [Foto: Euclides Oliveira]
Estão disponíveis, ao trabalho, três motoniveladoras (patrols) e vários caminhões-basculantes, necessários à grande movimentação de terra que será feita. Um desses caminhões, inclusive, é de propriedade da Prefeitura de Colinas do Sul e foi emprestado à administração niquelandense por determinação do prefeito Adriano Passos (PR).

CRONOGRAMA – “Depois da terceira e da segunda etapa aqui do ‘Jardim’, nós vamos avançar com a frente de trabalho para o Portal do Lago e para o Jardim Águas Claras. Ou seja, vamos fazer bairro a bairro, sem pular nenhum, até chegarmos à outra ponta da cidade, na Vila Bela, na margem da BR-414. Com relação ao Colina Park, Sol Nascente, Morada dos Sonhos, Renascer e Maracanã, esses bairros estão mais ou menos na metade da nossa programação. Depois, seguiremos com os trabalhos para a região do Bairro Evereste; do Parque Santo Antonio; e Eufralândia”, detalhou o titular da pasta do Urbanismo.

Cida Gomes (Saúde), primeira-dama Juliana Campos (Assistência Social), prefeito Fernando Carneiro e Wendel Vitor (Urbanismo, no microfone, detalhando o cronograma de obras de encascalhamento e patrolamento: demora ao termino do período chuvoso retardou início dos serviços [Foto: Euclides Oliveira]
Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar