CoronavírusNiquelândia

Hospital Santa Marta decide isolar seis pessoas da equipe após transferir paciente com Covid-19 para HCamp

Medida preventiva, que valerá por 14 dias inicialmente, abrange três membros da família-proprietária do único hospital particular de Niquelândia; duas técnicas de enfermagem; e o médico que fez os primeiros-atendimentos em idosa de 74 anos que testou positivo para o novo coronavírus

Como medida preventiva à proliferação do novo coronavírus em Niquelândia, a direção do Hospital Santa Marta informou, na manhã desta quarta-feira (17), que decidiu pelo isolamento obrigatório de seis pessoas da equipe de trabalho da instituição que tiveram contato direto com a paciente de 74 anos, diagnosticada com Covid-19 na manhã de ontem.

Como se sabe, a idosa permaneceu num leito do único hospital particular da cidade do Norte do Estado por cerca de 12 horas – com falta de ar e febre, tendo inclusive que ser intubada em respirador artificial –  até que fosse transferida numa ambulância UTI da própria instituição para o Hospital de Campanha (HCamp) do Governo do Estado, em Goiânia.

Uma das pessoas que já estão cumprindo quarentena obrigatória por 14 dias é o médico e diretor-clínico do Hospital Santa Marta, Gustavo dos Santos Arruda. Ele retornou a Niquelândia às 7 horas desta quarta-feira, após monitorar o quadro clínico da paciente até a efetiva internação da idosa na capital, no trajeto de 300 quilômetros entre as duas cidades.

Além de Gustavo Arruda, o isolamento social também será rigorosamente cumprido por sua esposa Maria Aparecida Arruda, diretora-administrativa do Hospital Santa Marta; e pelo filho do casal, o estudante de Medicina Luiz Gustavo Arruda (que está na cidade em função da suspensão das aulas presenciais onde estuda, em Araguari/MG).

A medida preventiva também foi estendida ao médico Américo Lúcio Neto [que fez o primeiro-atendimento na paciente, em área apropriada do hospital para suspeita de Covid-19]; e também para duas técnicas de enfermagem do hospital.

Trabalhando em sistema home-office desde as primeiras horas da manhã de hoje, a diretora-administrativa do Hospital Santa Marta confirmou que todas as dependências do local já foram submetidas ao procedimento de desinfecção para garantir a segurança dos demais pacientes que frequentam o local.

O objetivo de Cida Arruda, evidentemente, foi garantir o efetivo cumprimento das normas e protocolos sanitários exigidos pelo Ministério da Saúde para evitar o avanço da Covid-19 na cidade que, antes da internação da idosa, já registrava 16 casos confirmados da doença.

“Diante dessa situação – do ocorrido em nosso hospital e da pandemia em si – tomamos todas as providências necessárias para a remoção da paciente ao HCamp, com apoio da Secretaria Municipal de Saúde, através do seu diretor-clínico, o doutor Gledson Maia; e da secretária Cida Gomes, que fizeram a regulação à imediata liberação da vaga de UTI em Goiânia junto à Secretaria Estadual de Saúde.  Em relação ao manejo da equipe do nosso hospital – que teve contato direto com a paciente – todos já estão sendo monitorados e farão os exames para Covid-19, caso apresentem sintomas. Nosso objetivo, com o anúncio dessas medidas, é garantir que o Hospital Santa Marta continue sendo um local seguro à saúde da nossa população, com os bons serviços que sempre prestamos à comunidade de Niquelândia”, comentou a diretora Cida Arruda.

Palavras-chave

Veja também

Botão Voltar ao topo
Fechar