Porangatu

Quadrilhas de roubo a gado na mira da Polícia

Principal suspeito de um dos maiores roubos na região foi preso.

Um negócio considerado altamente rentável está na mira de quadrilhas e associações criminosas: a criação de gado. Os bandidos dão prejuízo do grande ao pequeno produtor. Os crimes vão desde golpes com cheque sem fundo a invasão armada em propriedades rurais.

Apesar dos bandidos estudarem estrategicamente o local e forma de subtrair os animais utilizando até carretas, e mesmo com a dificuldade de serem comunicados horas ou dias depois, a polícia tem obtido êxito para desvendar os crimes.

Um caso recente e de repercussão foi registrado em Porangatu no início de Julho. Foram utilizadas seis carretas de dois andares para transportar 420 animais com valor estimado de quase um milhão de reais. No dia seguinte, em trabalho conjunto, a polícia recuperou quatro carretas em Piracanjuba (GO), com 300 animais. As outras duas carretas, com 120 cabeças de gado, foram recuperadas em Frutal (MG).

O principal suspeito de articular o roubo e venda desse gado, Alexandre Cândido Fontes, foi capturado por uma equipe da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais de Goiás aproximadamente vinte dias depois em Gurupi, sul do Tocantins.

Glaydson Carvalho, Delegado Estadual de Repressão a Crimes Rurais de Goiás.
Glaydson Carvalho, Delegado Estadual de Repressão a Crimes Rurais de Goiás.

O Delegado Estadual de Repressão a Crimes Rurais de Goiás, Glaydson Carvalho, falou ao Portal Excelência Notícias que os crimes de roubo de gado sempre existiram, porém, as quadrilhas estão se especializando e por isso a delegacia especializada foi criada para combatê-los. O delegado explicou também que o roubo pode ter sido praticado por uma quadrilha numerosa, pois se tratava de um esquema bem organizado que envolvia desde o roubo e transporte, até a comercialização dos animais.

“Eles enganaram uma pessoa que acabou emitindo a GT – Guia de Transporte do gado e inclusive tiraram nota fiscal de venda no sul do Tocantins. As carretas também foram locadas no Tocantins. Agora o Dornelles Neves Pereira que receberia esse gado em São Paulo responderá por receptação. O Alexandre por roubo e formação de quadrilha e estamos investigando o envolvimento de outras pessoas no crime e o envolvimento deles com outros roubos/furtos na região”, concluiu.

Uruaçu e Ipiranga

Na sexta-feira, 27, o delegado Matheus Melo e agentes da 16ª Delegacia Regional de Policia Civil de Ceres, recuperaram 157 cabeças de gado, avaliados em R$ 230 mil reais, comprados com cheque sem fundos ou sustados após a compra, de fazendeiros de Uruaçu e Ipiranga.

Os animais foram encontrados na fazenda de Pedro Barbosa dos Santos em Taquaral. Ele e Vandeir José de Souza, conhecido por Salgadinho, são suspeitos de aplicarem golpes no valor de R$ 600 mil e estão foragidos.

A audácia de Pedro vai ainda mais longe. Ele é suspeito de se passar por juiz de Direito para intimidar vítimas e testemunhas e já respondeu pelo crime de falsidade ideológica em Crixás, dentro do próprio Fórum quando se passou por um juiz federal.

Palavras-chave

Veja também